Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

PANORAMA2-Bolsas têm leve alta e dólar cai após dados dos EUA

SÃO PAULO, 23 Mar (Reuters) – A maioria das bolsas internacionais tinha leve alta, nesta sexta-feira, após dados do Estados Unidos mostrarem uma elevação nos preços dos imóveis, apesar da persistência de dúvidas sobre o ritmo de recuperação da economia global.

Embora a venda de imóveis novos nos EUA tenha caído em fevereiro, a alta nos preços, para o maior nível em oito meses, manteve vivas as esperanças de uma recuperação no mercado imobiliário do país.

Na quinta-feira, indicadores da atividade industrial da China e da Europa haviam mostrado desaceleração e preocupado os mercados.

O humor externo um pouco melhor do que na véspera se refletiu em uma queda do dólar ante uma cesta de moedas.

Diante do real a divisa norte-americana também se desvalorizava, mesmo depois de o Banco Central realizar no começo da tarde um leilão de compra de dólares no mercado à vista, com taxa de corte em 1,8180 real por dólar.

O secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Nelson Barbosa, disse nesta sexta-feira que a atual taxa de câmbio brasileira ainda está apreciada, indicando que o governo pode fazer novas intervenções se julgar necessário.

Ainda no cenário doméstico, foram divulgadas as vendas no varejo brasileiro, que subiram mais do que o esperado em janeiro, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Outros indicadores divulgados nesta sexta-feira mostraram uma leve aceleração da inflação e um ligeiro avanço da confiança da indústria.

Os números não chegaram a influenciar o mercado de juros futuros, que operavam majoritariamente próximos à estabilidade.

O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, disse em um seminário da própria instituição que o Brasil terá uma retomada consistente do crescimento em 2012, ao mesmo tempo em que a inflação deve convergir para o centro da meta, de 4,5 por cento, no final do ano.

O Banco Central informou que em fevereiro o déficit em transações correntes foi de 1,766 bilhão de dólares, abaixo da estimativa de economistas consultados pela Reuters, que previam um déficit de 2,5 bilhões de dólares no mês passado. Os investimentos estrangeiros diretos no país somaram 3,648 bilhões de dólares em fevereiro.

Veja como estavam os principais mercados financeiros às 15h23 desta sexta-feira:

CÂMBIO

O dólar era cotado a 1,8154 real, em queda de 0,37 por cento frente ao fechamento anterior.

BOVESPA

O Ibovespa caía 0,01 por cento, para 65.820 pontos. O volume financeiro na bolsa era de 3,963 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS

O índice dos principais ADRs brasileiros subia 0,29 por cento, a 33.425 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

O DI janeiro de 2014 estava em 9,560 por cento ao ano, ante 9,580 por cento no ajuste anterior.

EURO

A moeda comum europeia era cotada a 1,3260 dólar, ante 1,3196 dólar no fechamento anterior nas operações norte-americanas.

GLOBAL 40

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, subia para 132,250 por cento do valor de face, oferecendo rendimento de 1,243 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS

O risco Brasil caía 2 pontos, para 169 pontos-básicos. O EMBI+ avançava 5 pontos, a 315 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones subia 0,37 por cento, a 13.094 pontos, o S&P 500 tinha alta 0,40 por cento, a 1,398 pontos, e o Nasdaq ganhava 0,17 por cento, aos 3.068 pontos.

PETRÓLEO

Na Nymex, o contrato de petróleo mais curto registrava alta de 1,51 dólar, ou 1,43 por cento, a 106,86 dólares por barril.

TREASURIES DE 10 ANOS

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, subia, oferecendo rendimento de 2,2424 por cento, frente a 2,282 por cento no fechamento anterior.

(PANORAMA1, PANORAMA2 e PANORAMA3 são localizados no terminal de notícias da Reuters pelo código )(Reportagem de Danielle Fonseca; Edição de Hélio Barboza)