Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Obama escolhe ex-presidente do BC israelense como vice de Yellen no Fed

Se a nomeação for confirmada pelo Senado, Fischer, de 70 anos, que possui dupla nacionalidade (israelense e americana), substituirá a própria Janet Yellen, que assumirá a direção do Fed em 1º de fevereiro

O presidente Barack Obama anunciou nesta sexta-feira sua intenção de nomear o ex-diretor do Banco Central de Israel, Stanley Fischer, para o posto de vice-presidente do Federal Reserve (Fed), o banco central americano.

Se a nomeação for confirmada pelo Senado, Fischer, de 70 anos, que possui dupla nacionalidade (israelense e americana), substituirá Janet Yellen, que assumirá a direção do Fed em 1º de fevereiro.

Leia também:

Em ata, Fed defende cautela para novas reduções dos estímulos

Criação de empregos nos EUA em dezembro é a mais fraca em 3 anos

Obama também nomeou Lael Brainard, que recentemente atuou como principal autoridade do Departamento do Tesouro para assuntos internacionais, para o conselho do Fed. O presidente ainda reconduziu o atual integrante do conselho Jerome Powell para mais um mandato.

Liderança econômica – Um dos economistas mais proeminentes do mundo, Fischer já deu aula para muitos dos mais renomados da profissão, incluindo Bernanke e o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi. “Stanley Fischer traz décadas de liderança e expertise de vários cargos, incluindo suas posições no Fundo Monetário Internacional (FMI) e no Banco de Israel”, disse Obama em comunicado.

Leia também:

Bernanke está de saída do Fed; saiba como isso afeta o Brasil

Com aprovação do Senado, Janet Yellen se torna a primeira mulher a presidir o Fed

“Ele é amplamente reconhecido como uma das mentes de liderança, mais experientes do mundo e estou grato por ele aceitar assumir esse novo papel e estou confiante em que ele e Janet Yellen formarão uma grande equipe”, afirmou o presidente.

Como o número dois do FMI entre 1994 e 2001, Fischer desempenhou importante papel no combate à crise financeira asiática. Antes disso, ele foi economista-chefe do Banco Mundial.

Mais recentemente, Fischer foi responsabilizado por ajudar Israel a navegar seguramente a tormenta da crise financeira de 2007 a 2009. Ele renunciou ao Banco de Israel em junho, no terceiro ano de seu mandato de cinco anos.

(Com Reuters)