Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

NY: ouro fecha em queda de 2,8%

Por Da Redação 7 jun 2012, 16h09

Por Álvaro Campos

Nova York – Os contratos futuros de ouro negociados na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), fecharam em forte queda nesta quinta-feira, após um discurso do presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, que não deu nenhum indício concreto de que o banco central vai adotar novas medidas de estímulo.

O contrato de ouro mais negociado, com entrega para agosto, perdeu US$ 46,20 (2,8%), fechando a US$ 1.558,80 a onça-troy. É o menor nível de fechamento desde 31 de maio.

Nos últimos dias, o ouro estava subindo, após o decepcionante relatório do governo norte-americano sobre o mercado de trabalho (payroll) em maio, que levou analistas a acreditarem que o Fed poderia anunciar novas medidas para incentivar a economia em breve. Essas medidas de estímulo, que aumentam a liquidez, são benéficas para o ouro, porque os investidores compram o metal como uma forma de se proteger contra uma provável desvalorização do dólar e alta da inflação.

Em um discurso no Comitê Conjunto de Economia do Congresso, Bernanke disse nesta quinta-feira que o crescimento econômico dos EUA deve continuar em um ritmo “moderado” este ano, mas se mostrou preocupado com diversos fatores que prejudicam a recuperação norte-americana, principalmente a crise da dívida na Europa. O presidente do Fed disse que a instituição está pronta para agir “no caso de uma escalada do estresse financeiro”, mas não deixou claro se novas medidas de estímulo serão adotadas.

Para Michael Gross, analista da OptionSellers.com, o futuro do ouro pode estar atrelado ao do euro. “Nós acreditamos que o euro continuará fraco, o que deve continuar a fortalecer o dólar e pressionar o ouro”, afirma. O metal é denominado na moeda norte-americana, e assim se torna mais caro para compradores que usam outras divisas quando o dólar se fortalece. As informações são da Dow Jones.

Continua após a publicidade
Publicidade