Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Novo modelo de placa de carro, com chip, começa a valer em 2018

Padrão adotado pelo Mercosul será obrigatório a partir de 2023, mas migração começa neste ano para veículos novos e transferência de município

O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) publicou no Diário Oficial da União desta quinta-feira o novo formato do emplacamento de veículos. A medida estipula que a frota nacional deverá ter o mesmo modelo adotado pelo Mercosul. O padrão será obrigatório em todos os carros a partir de 2023, mas já valerá para os novos registros e transferências de domicílio após setembro de 2018.

Entre as diferenças estão um novo layout  — em que o fundo passa dos atuais coloridos para o branco — e a numeração. As cores usadas atualmente, como vermelho para veículos comerciais, estarão presentes nas bordas do novo modelo.

A sequência de identificação permanece com sete dígitos. Porém, enquanto hoje em dia ela é composta de três letras e quatro números (por exemplo, XXX 1234), essa divisão não existirá mais (podendo haver uma placa como  XXX12A4).

Outra diferença é que as chapas terão chip eletrônico e código de barras bidimensional (QR Code). O dispositivo eletrônico conterá informações do veículo, que poderão ser acessadas por órgãos como as polícias Federal, Rodoviária Federal e estaduais e a Receita Federal, segundo o Ministério das Cidades, ao qual o Denatran é vinculado. Outra possibilidade é que esse sistema sirvará para permitir o acionamento automático de portões e cancelas.

O credenciamento das empresas autorizadas para a fabricação do novo modelo de placa será feito pelo Denatran — atualmente, esse controle é feito pelos departamentos estaduais (Detran). Com isso, o valor será padronizado nacionalmente. Segundo o órgão público, a expectativa é de que o custo de fabricação seja menor que o atual.

O modelo comum de placas de automóveis para o Mercosul foi apresentado em 2014 e teve sua implantação no Brasil adiada por duas vezes. O objetivo é melhorar a fiscalização e o controle de trânsito de veículos entre os países. Uruguai e Argentina já adotam o novo modelo. Em outro bloco comercial, a União Europeia, também há uma padronização entre os países integrantes.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Gerson Costa

    A idéia é ótima, agora quanto ao mercosul é indiferente, pra ir de carro um pouco mais além da fronteira já tem que dar dinheiro pra policial corrupto.

    Curtir

  2. Nelson Marchetto

    Na matéria só falta informar se as demais informações tais como, estado e cidade se vão estar só no chip ou serão identificados na placa!!!

    Curtir

  3. Social Democrata

    Isso é herança maldita do PT.

    Curtir

  4. Social Democrata

    Isso é herança maldita do PT. Não terá mais o estado e a cidade? Piada!

    Curtir

  5. Alberto Mendes

    A resolução (no DOU nas pag 144 e 145 – sem anexo) dá a entender que placas com chip não precisarão ser lacradas e não haverá faixa holográfica.

    Curtir

  6. Marco Ferrari

    Acham que o povo do terceiro mundo é troxa,igual fizeram com os extintores,brasil brasileiro terra de samba e pandeiro ,sera que não tem ninguem para interceder por nós ,fazem o que querem para arrecadar dinheiro e enganar esse povo até hoje. as vezes não acredito no que vejo . se acha que esse país tem solucão.

    Curtir