Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Negociação de livre comércio Mercosul-UE deve ser concluída em junho

Fontes do governo brasileiro familiarizadas com a articulação afirmam que houve um avanço substancial nas conversas com os europeus nas últimas semanas

Negociadores do Mercosul nas tratativas por um acordo de livre comércio com a União Europeia estimam que a etapa final para a assinatura da parceria poderá ocorrer no final de junho deste ano. Em condição reservada, fontes do governo brasileiro familiarizadas com a articulação afirmam que houve um avanço substancial nas conversas com os representantes europeus nas últimas semanas.

Um pré-acordo entre as partes deve ser firmado nos próximos dias. Uma vez concluída esta etapa da negociação, ministros de todos os países envolvidos serão chamados para avaliar os termos propostos. A reunião é chamada de “end game” e deve consumir dias de negociação. Caso o texto seja assinado, os Legislativos de cada país terão de chancelá-lo.

As negociações avançaram em função de dois fatores. O primeiro são as eleições para o Parlamento Europeu, que ocorrerão entre os dias 23 e 26 deste mês. A depender do resultado, a nova configuração da Casa poderia emperrar a conclusão das tratativas para 2021, penúltimo ano do governo Jair Bolsonaro. Além disso, a disparada da ex-presidente Cristina Kirchner nas pesquisas eleitorais para a eleição presidencial da Argentina acenderam o sinal de alerta entre os negociadores. Os blocos querem acelerar a assinatura do acordo para impedir que Kirchner, se eleita, atue para derrubá-lo.

Há ainda entraves que só serão definidos no “end game”, entre eles as negociações referentes à carne bovina – de interesse do Mercosul – e aos vinhos, uma prioridade para os europeus.

Apesar dos obstáculos, o Mercosul entende que as questões serão facilmente superadas. A previsão é a de que o processo de aprovação nos Legislativos dure três anos. A partir daí, a implementação total do acordo ocorreria num prazo de 15 anos.