Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

5,2 milhões de brasileiros estão desempregados há mais de um ano

Segundo o IBGE, nos três primeiros meses deste ano, país registrou 13,4 milhões de pessoas sem emprego

Dos 13,4 milhões de desempregados do Brasil, 5,2 milhões de pessoas estão há mais de um ano buscando um emprego. Segundo a Pesquisa de Amostra de Domicílios Continua (Pnad Continua), o número corresponde a 38,9% do total de pessoas que estavam desocupadas no primeiro trimestre deste ano. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira, 16, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em comparação ao 4° trimestre de 2018, quando o percentual era de 41%, houve queda. Já em relação ao mesmo período do ano passado o índice apresentou alta de 0,2 pontos percentuais.

De acordo com o IBGE, a maioria dos brasileiros desempregados no primeiro trimestre deste ano está nessa situação há mais de um mês e menos de um ano, totalizando 45,4% do total ou 6,1 milhões de pessoas. Apenas 15,7% dos desocupados no país, ou 2,1 milhões de pessoas, estão há menos de um mês nessa situação.

O IBGE também mediu o desemprego com base no sexo. As mulheres lideram a população desempregada (52,6%), registrando aumento de 0,5 ponto percentual em relação a taxa registrada no trimestre anterior (52,1%).

Quando o recorte é por cor ou raça, a taxa de desocupação de pessoas que se declaram brancas, permaneceu abaixo da média nacional, de 12,7%, nos primeiros três meses deste ano, em 10,2%; a dos que se declaram pretos (16,0%) e pardos (14,5%) continuou acima.

Já a participação daqueles que se declaram pardos no índice na população desempregada passou de 51,7% para 51,2%; a dos brancos saiu de 34,6% para 35,2%; e dos pretos caiu de 12,9% para 12,7%, com relação ao último trimestre de 2018.

Desemprego subiu em 14 estados

Os dados divulgados pelo IBGE também mostraram que o índice de desemprego subiu em 14 das 27 unidades da federação brasileiras no primeiro trimestre deste ano, em relação ao 4º trimestre de 2018. Houve aumento do desemprego no Acre, Goiás, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Mato Grosso, Distrito Federal, Tocantins, Espírito Santo, Minas Gerais, Pará, Ceará, São Paulo, Paraná e Santa Catarina.

Nos outros 13 estados, o nível de desocupação permaneceu estável, não havendo retomada do emprego em nenhuma unidade do país.