Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mercado de cartões atinge marca histórica no Brasil

O primeiro semestre de 2010 encerrou com 597 milhões de unidades entre cartões de débito, crédito e de redes de varejo

Os cartões movimentaram 244 bilhões de reais no primeiro semestre, com expansão de 21% ante o mesmo período de 2009

O Brasil encerrou o primeiro semestre de 2010 com a marca histórica de 597 milhões de cartões de crédito, débito e de redes de varejo (chamados de “private label”). O crescimento foi de 10% em relação a junho do ano passado, segundo estimativas da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs).

A indústria de cartões movimentou 244 bilhões de reais na primeira metade do ano, o que significou uma expansão de 21% sobre o mesmo período de 2009. Este total foi atingido por meio da realização de 3,3 bilhões de transações.

Os cartões de crédito são os mais usados, com volume de 142 bilhões de reais nos primeiros seis meses deste ano. Só em junho, dados preliminares da Abecs apontam para um giro de 25 bilhões de reais com pagamentos, puxado pelas vendas do Dia dos Namorados.

Tanto a Cielo quanto a Redecard – as principais empresas que fazem a captura das transações nos estabelecimentos comerciais – anunciaram que suas máquinas que fazem a leitura dos cartões bateram recordes de transações no período. Somente com crédito, foram feitos 244 milhões de pagamentos, uma elevação de 15% em relação a junho de 2009.

Ainda de acordo com a associação do setor, os cartões de crédito chegaram a 145 milhões de unidades em junho, outro recorde do setor. Já os de débito somaram 241 milhões. Os de loja totalizaram 211 milhões.

Exterior – Os gastos pagos com cartão de crédito tanto de brasileiros no exterior quanto de estrangeiros no Brasil estão em forte alta. Em maio, estatística mais recente disponível na Abecs com base em números do Banco Central, os brasileiros gastaram 1,231 bilhão de reais lá fora, com alta de 33%. Já as compras de estrangeiros por aqui aumentaram 45% e somaram R$ 523 milhões de reais.

(com Agência Estado)