Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mercado corta previsão de crescimento para 1,5% em 2014

Analistas ouvidos pelo BC mantiveram projeção para inflação em 6,47%, mas reduziram perspectiva para taxa básica de juros

Analistas do mercado financeiro reduziram para 1,5% a previsão de crescimento da economia brasileira em 2014, segundo pesquisa semanal Focus divulgada pelo Banco Central nesta segunda-feira. No levantamento anterior, a perspectiva de alta do Produto Interno Bruto (PIB) estava em 1,63%. Na sexta-feira, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que o país cresceu apenas 0,2% no primeiro trimestre deste ano. Para 2015, a expectativa do mercado é de crescimento de 1,85%.

Os investimentos em queda e a baixa confiança da indústria, do consumidor, do setor de serviços e do comércio, indicam quem o segundo trimestre também pode ser ruim para a economia brasileira. A inflação também tem prejudicado o consumo das famílias e, consequentemente, impactado o resultado do PIB. Mesmo assim, os economistas mostraram nesta semana que estão mais confiantes com a desaceleração dos preços.

Leia mais:

Primeiro trimestre confirma que Brasil caminha para mais um Pibinho

Com investimento e consumo em baixa, PIB não tem força para crescer

Além de terem mantido a expectativa para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 6,47% neste ano, diminuíram a da Selic, taxa básica de juros, de 11,25% para 11%, indicando que o Comitê de Política Monetária (Copom) deve ter encerrado – por enquanto – o ciclo de alta dos juros. Para 2015, o mercado espera Selic a 11% e inflação a 6,01% (ante 6% no relatório anterior). Nesta semana sairá a ata da última reunião do Copom, em que o colegiado optou por manter a Selic em 11% ao ano.

Leia também:

Prévia da inflação desacelera em maio para 0,58%

Salário mínimo sobe 1.019% em 20 anos, mas inflação corrói parte dos ganhos