Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

McDonald’s demite presidente por se relacionar com funcionária

Em comunicado, a empresa afirmou que Steve Easterbrook "demonstrou falta de juízo". Britânico era CEO da marca desde 2015

O presidente executivo (CEO) do McDonald’s, o britânico Steve Easterbrook, foi demitido de seu cargo por violar as políticas da empresa ao ter uma relação amorosa com uma funcionária da empresa, que não foi identificada, informou a companhia em comunicado neste domingo 3.

De acordo com a rede de fast-food, Easterbrook demonstrou falta de juízo, já que a empresa proíbe que os cargos mais altos se relacionem com outros funcionários.

O portal MarketWatch informou que o CEO enviou um e-mail aos funcionários no qual confessou a relação e admitiu que havia sido um erro.

“Considerando os valores da empresa, concordo com o conselho de administração de que é o meu momento de sair”, declarou o dirigente na mensagem.

O McDonald’s disse que votou para aprovar a saída de Easterbrook na sexta-feira passada, após a realização de uma análise da situação. Os detalhes econômicos da operação serão conhecidos na segunda-feira, com a apresentação de documentos às autoridades federais.

Após a saída de Easterbrook, o conselho do McDonald’s nomeou Chris Kempczinski, que recentemente chefiou o McDonald’s nos Estados Unidos e assumirá imediatamente como novo presidente e CEO.

Kempczinski foi uma das figuras-chave no desenvolvimento do plano estratégico do McDonald’s e supervisionou a transformação mais completa da empresa nos EUA na história, disse em nota o presidente do conselho, Enrique Hernández.

“Steve me trouxe ao McDonald’s e foi um mentor paciente que me ajudou muito”, ressaltou o novo CEO ao falar sobre Easterbrook.

O ex-diretor executivo, de 52 anos, ocupava o cargo desde março de 2015. Sob a liderança de Easterbrook, as ações da empresa quase duplicaram, embora o fluxo de visitas aos restaurantes nos Estados Unidos continue estagnado.

(Com EFE)