Clique e assine a partir de 9,90/mês

Malan, Tourinho e Ellen Gracie deixam conselho da OGX

Saída de ex-ministros e antiga jurista do STF acontece em meio ao péssimo momento da empresa de Eike, que perdeu 77,9% de valor de mercado

Por Da Redação - 21 jun 2013, 16h42

Os ex-ministros Pedro Malan (Fazenda), Rodolpho Tourinho Neto (Minas e Energia) e a jurista Ellen Gracie (ministra do Supremo Tribunal Federal de 2000 a 2011) deixaram o Conselho de Administração da OGX, empresa petroleira de Eike Batista. O anúncio foi feito pela companhia nesta sexta-feira em comunicado ao mercado. O motivo do desligamento dos conselheiros não foi divulgado.

A saída dos conselheiros acontece em um momento de péssimo desempenho da OGX. No primeiro trimestre, a empresa registrou um prejuízo de 804,6 milhões de reais. Em maio, quando o resultado foi divulgado, a principal justificativa para o ocorrido foram as constantes despesas bilionárias com poços secos.

No mesmo mês, a agência de classificação de risco Fitch rebaixou a nota da petrolífera de B para B-. A queda no rating indica que os investidores da OGX terão maior possibilidade de não conseguirem o retorno de seus aportes. O rebaixamento reflete a preocupação com a liquidez da OGX, que também em maio arrematou 13 blocos exploratórios no último leilão da Agência Nacional de Petróleo (ANP), mesmo após a empresa já ter perdido 62% de seu valor de mercado na ocasião.

Leia ainda: OGX registra prejuízo no 1º trimestre e deve exigir aporte de Eike

Continua após a publicidade

OGX, de Eike, leva 13 blocos exploratórios na 11ª Rodada da ANP

Fitch rebaixa classificação de risco da OGX

De acordo com um estudo da consultoria Economatica, divulgado nesta semana, a OGX foi a empresa de capital aberto que mais perdeu valor de mercado dentre todos os países da América Latina e Estados Unidos neste ano. Nos primeiros meses de 2013, a empresa se desvalorizou em 77,9%. A mineradora MMX, também de Eike, ficou em sexto lugar, com baixas de 67,2%, enquanto a LLX, cujo valor caiu 50,4%, está em 15º.

Ainda neste mês, o mau momento da OGX se refletiu na bolsa de valores: no último dia 13, as ações da empresa foram negociadas por menos de 1 real pela primeira vez na história, valendo 0,97 real durante a manhã e chegando a 1,06 real no fim do pregão.

Continua após a publicidade

Leia também:

Ações da OGX, de Eike Batista, são negociadas a 1 real na bolsa

Ação da OGX cai 78% no ano e lidera perdas nas Américas

Para acalmar mercado, Eike diz que não venderá ações da OGX

Continua após a publicidade

(com agência Reuters)

Publicidade