Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Líder da OCDE apoia plano de compra de bônus do BCE

Com a negociação, o BCE pode ajudar a amenizar crise da União Europeia

O secretário-geral da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), Angel Gurria, disse que apoia o plano do Banco Central Europeu (BCE) de compra de bônus soberanos dos países da zona do euro, em entrevista publicada no jornal Neue Osnabruecker Zeitungneste neste sábado.

“O presidente do BCE, Mario Draghi, explicou claramente como o BCE pode ajudar a amenizar a crise de dívida da União Europeia com a compra de bônus. Eu apoio essa política”, disse Gurria. Ele acrescentou que “o sinal aos mercados foi claro: especuladores irão perder suas apostas contra o euro porque o BCE utilizará todas as suas ferramentas”.

O BCE lançou a proposta de compra de bônus dentro do Programa de Mercado de Títulos (SMP, na sigla em inglês) em 2010 para ajudar os países problemáticos da zona do euro que enfrentam dificuldades para se financiarem no mercado de capitais. O SMP foi, no entanto, colocado de lado desde fevereiro, após o BCE injetar mais de um trilhão de euros (cerca de 1,23 bilhão de dólares) no sistema bancário por meio de operações de liquidez de três anos.

No início de agosto, Draghi disse que o BCE “pode” retomar as compras de bônus, após comentário feito anteriormente de que o banco faria o que fosse necessário para sustentar o euro. Gurria disse ao jornal que países como a Espanha ou Grécia devem implementar reformas rígidas para se tornarem competitivos e poupar. “O apoio do BCE lhes dará o tempo que precisam”, afirmou.

O secretário-geral disse ainda desejar que a Grécia permaneça na zona do euro, mas convocou Atenas a respeitar as condições impostas pela União Europeia e o FMI, em troca do ajuda que mantém a economia do país em andamento.

O BCE tem 211,5 bilhões de euros em bônus dos governos da Grécia, Irlanda, Portugal, Itália e Espanha, em consequência do programa. As informações são da Dow Jones.

(Com Agência Estado)