Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

J.P.Morgan reduz preços-alvos de siderúrgicas por cenário ruim

SÃO PAULO (Reuters) – O J.P.Morgan reduziu nesta quarta-feira o preço-alvo para os papéis de empresas de siderurgia, devido ao cenário ainda incerto para o setor em 2012.

“A indústria siderúrgica passou por uma mudança estrutural desde a crise do crédito, impulsionada por excesso de capacidade e alta nos custos das matérias-primas, levando a queda nos retornos e da rentabilidade. Acreditamos que a situação não irá mudar no curto e médio prazo e, portanto, mantemos nossa postura cautelosa para o setor”, afirmaram os analistas Rodolfo De Angele, Mandeep Singh Manihani e Rodrigo Fernandes, em relatório.

Para a ação preferencial da Usiminas, o preço-alvo passou de 14,50 para 10,50 reais, enquanto para Gerdau passou de 19,50 para 19,00 reais, e para a ação da Metalúrgica Gerdau o valor caiu de 30,00 para 29,00 reais.

O banco também reduziu o preço-alvo para os recibos de ações (ADRs) da CSN, negociados em Nova York, de 13,50 para 10,00 dólares.

As recomendações foram mantidas em “neutra” para CSN e Gerdau, e em “overweight” (quando espera um desempenho acima da média do mercado) para Metalúrgica Gerdau, e “underweight” (desempenho abaixo da média do mercado) para a Usiminas.

As ações do setor operavam em baixa nesta quarta-feira. Usiminas recuava 1,29 por cento, enquanto Gerdau subia 1,68 por cento e Metalúrgica Gerdau crescia 1,48 por cento. A ação da CSN, por sua vez, tinha alta de 0,5 por cento.

No mesmo instante, o Ibovespa caía 0,34 por cento.

(Por Roberta Vilas Boas)