Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Inadimplência estaciona, mas 8 em 10 famílias têm dívidas

Segundo levantamento da CNC, 78% das famílias brasileiras tinham dívidas a vencer em janeiro; dificuldade para quitar contas antigas sobe

Por Larissa Quintino 8 fev 2023, 12h20

O endividamento das famílias se manteve estável na passagem de dezembro para janeiro, segundo pesquisa da Confederação Nacional do Comércio (CNC). De acordo com o estudo divulgado nesta quarta-feira, 8, 78% das famílias brasileiras tinham dívidas a vencer em janeiro, mesma proporção registrada no mês anterior.

O levantamento traz alguns dados positivos e outros preocupantes para a saúde financeira das famílias, e consequentemente, para o consumo no país. Do lado positivo, apenas 16,9%  das pessoas com contas a vencer consideravam-se muito endividados, a menor proporção para o indicador desde janeiro de 2022. Além disso, a proporção de famílias com dívidas atrasadas caiu de 30,0% em dezembro para 29,9%. Foi o primeiro recuo do indicador após seis meses consecutivos de alta. Segundo a confederação, o aquecimento do mercado de trabalho e uma desaceleração da inflação no segundo semestre colaborou para o freio na piora do endividamento.

Do lado negativo, entretanto, quem tem dívidas antigas está com dificuldade de sair da inadimplência: de acordo com a CNC, 11,6% dos consumidores chegaram a janeiro sem condição de pagar dívidas atrasadas de meses anteriores. A parcela de consumidores que atrasaram dívidas por mais de 90 dias chegou a 44,5 % dos inadimplentes, a maior proporção desde abril de 2020.

A inadimplência foi um dos principais pontos atacados pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) durante a campanha eleitoral. Entre as promessas de campanha, havia um programa de renegociação de dívidas voltadas para famílias de baixa renda, chamado Desnerola. Segundo ministro da Fazenda, Fernando Haddad, a pasta deve submeter um modelo de programa de crédito ao presidente ainda neste mês.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.