Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Ilan Goldfajn, ex-BC, deixa Credit Suisse para assumir cargo no FMI

O economista assumirá como diretor do Departamento do Hemisfério Ocidental, que acompanha políticas econômicas de países como Brasil e EUA

Por Luisa Purchio Atualizado em 13 set 2021, 12h33 - Publicado em 13 set 2021, 12h23

O presidente do conselho do Credit Suisse Brazil, Ilan Goldfajn, deixará o cargo no banco para assumir como diretor do Departamento do Hemisfério Ocidental do Fundo Monetário Internacional (FMI) a partir de janeiro de 2022. Na nova função, Ilan assumirá um dos cargos mais importantes do FMI em Washington, que acompanha a política econômica dos países membros da entidade nas Américas, entre eles os Estados Unidos e o Brasil.

Ex-presidente do Banco Central de 2016 a 2019 e ex-diretor de política econômica entre 2000 e 2003, Goldfajn afirmou que a mudança vai em direção a sua vocação de contribuir com uma instituição pública. “Estou deixando o Credit Suisse para seguir a minha vocação que é a de contribuir com a sociedade em um cargo público, desta vez em uma organização internacional”, disse ele. “A economia mundial vive um momento muito desafiador, agravado pela pandemia da Covid-19, e a oportunidade de colaborar a partir dessa posição no FMI me deixa entusiasmado”, disse.

A ida de Ilan para o FMI foi divulgada pelas instituições nesta segunda-feira, 13. Ana Paula Pessoa, integrante do conselho de administração do Credit Suisse Group e do Credit Suisse desde 2018 o substituirá no cargo. Ela deixará a posição de presidente do Conselho do Credit Suisse Bank na Europa para assumir a instituição no Brasil.

 

Continua após a publicidade
Publicidade