Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Ibovespa despenca 3,6% com aprovação da PEC do Orçamento

Agravamento da crise entre governo e Congresso azeda humor dos investidores, e bolsa tem a segunda maior queda deste ano

Por Clara Valdiviezo Atualizado em 27 mar 2019, 19h07 - Publicado em 27 mar 2019, 17h41

O Ibovespa, principal índice da bolsa de valores brasileira, sofreu forte desvalorização de 3,57% nesta quarta-feira, 27 – na segunda maior queda deste ano. A repercussão da aprovação da nova Proposta de Emenda à Constituição(PEC) do Orçamento impositivo na noite de terça-feira, após o fechamento do mercado financeiro, trouxe mais incerteza quanto a capacidade de o governo em aprovar a reforma da Previdência.

A bolsa fechou aos 91.903,41 pontos, na menor cotação desde 7 de janeiro deste ano.

Já o dólar subiu 2,27% e foi negociado em média a 3,95 reais – na maior cotação desde 1º de outubro de 2018.

“A aprovação da PEC do Orçamento mostra a fraqueza do poder da Presidência em relação à Câmara”, afirma a sócia-diretora da FB Wealth, Daniela Casabona. A medida, aprovada na noite de terça-feira, obriga o governo a executar todo o Orçamento de investimentos e emendas de bancadas estaduais.

  • O índice da bolsa paulista vem apresentando alta volatilidade nos últimos dias. Para Casabona, esse movimento deve seguir presente, tanto para altas, como para baixas, até que a reforma da Previdência seja aprovada. Ela ainda explica a aversão a risco do mercado em relação às novas leis da aposentadoria. “O cenário antes era certo para a aprovação, agora ele mudou”, diz.

    Os destaques do mercado seguiram a influência política. Assim, o pregão registrou quedas expressivas, como a da Gol (-8,7%), Usiminas (-7,4%) e Petrobras (-4,5%). A maior alta do dia foi da Suzano, com variação positiva de 1,9%.

    Continua após a publicidade
    Publicidade