Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ibovespa cai 1,1% com cenário econômico incerto

Retirada de Maia da articulação da reforma da Previdência e declarações de Donald Trump atrapalham o bom andamento do mercado financeiro

Após três dias de valorização, o Ibovespa caiu 1,11%, fechando o pregão aos 96.291, 79 pontos. O cenário incerto tanto da economia brasileira como da internacional, afetaram o bom andamento do indicador da bolsa paulista nesta terça-feira, 9. Essa foi a maior queda do Ibovespa em duas semanas. 

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que não fará mais articulação política no Congresso pela aprovação da reforma da Previdência. Ele afirmou que não vai ser “mulher de malandro, de ficar apanhando e achando bom”. 

Maia e o presidente Jair Bolsonaro se desentenderam recentemente sobre a articulação da reforma da Previdência no Congresso, mas aparentemente as trocas de farpas haviam acabado após declarações de paz de ambas partes.  O mercado financeiro não reagiu bem à colocação do parlamentar, de acordo com Pedro Coelho Afonso, economista da PCA Capital. “Continuamos tentando entender qual é o papel de Maia nessa articulação.”

No mesmo evento, o ministro da economia, Paulo Guedes, também disse que não fará parte da articulação. “Vocês viram meu desempenho (na audiência da Comissão de Constituição e Justiça, na semana passada). Não tenho temperamento para isso”, afirmou. Em sua reunião com a CCJ da Câmara, o ministro se desentendeu com os deputados.

Além disso, o Fundo Monetário Internacional (FMI) reduziu a estimativa de crescimento da economia brasileira para 2019. A projeção de crescimento do PIB caiu de 2,5% (prevista em janeiro) para 2,1% nesta terça-feira. Essas novas previsões desanimam os investidores, segundo Afonso.

No cenário internacional, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta terça-feira, pelo twitter, que os EUA vão impor tarifas sobre 11 bilhões de dólares (aproximadamente 42,3 bilhões de reais) em produtos da União Europeia, como recompensa pelos danos causados ao país pela UE com os subsídios à Airbus

“A Organização Mundial do Comércio determinou que os subsídios da União Europeia à Airbus tiveram impacto adverso sobre os Estados Unidos, que agora vão colocar tarifas sobre 11 bilhões de dólares em produtos da UE! A UE se aproveitou dos EUA no comércio por vários anos. Isso vai parar logo.”

Os dois lados travam disputa comercial há anos, com afirmações de ajuda ilegal ao setor aéreo, especificamente à Airbus e à Boeing, para ganhar vantagem. 

“Bolsa de valores e incertezas não combinam”, afirma Afonso. Ele explica que cenários conturbados, políticos e econômicos, abalam a força do mercado financeiro.

Câmbio

A moeda norte-americana fechou quase na estabilidade nesta terça-feira, 9, subindo 0,13% e sendo cotada aos 3,85 reais em seu valor de venda.

A baixa volatilidade da moeda se dá pela falta de influência em relação ao noticiário, e uma agenda econômica sem muitas movimentações. “A agenda fraca normalmente faz com que a moeda se valorize um pouco no pregão. É um movimento normal”, afirma Leandro de Checchi, analista da Nova Futura Investimentos.