Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Hollande defende permanência da Grécia no euro

França, no entanto, solicitou ao primeiro-ministro grego provas de credibilidade

O presidente da França, François Hollande, pediu que a permanência da Grécia na zona do euro deixe de ser questionada. No entanto, solicitou ao país provas de credibilidade em relação aos seus compromissos de reformas e austeridade. O chefe do Estado francês encontrou-se com o primeiro-ministro grego, Antonis Sâmaras, neste sábado, no Palácio do Eliseu. Hollande ressaltou “o esforço que o povo grego vem realizando dolorosamente há dois anos e meio”. Ainda de acordo com o presidente francês, as autoridades do país devem tornar esse processo suportável para a população grega.

“Não há mais tempo a perder. Há compromissos a cumprir e decisões a tomar”, afirmou Hollande em relação às definições que serão expostas em outubro no próximo relatório dos credores gregos institucionais, a “troika”- formada pela União Europeia (UE), Banco Central Europeu (BCE) e o Fundo Monetário Internacional (FMI). A Grécia quer extensão de dois anos (até 2016) do prazo para reduzir a zero o déficit fiscal.

a serem tomadas pelo conselho da troika- formada pela Comissão Europeia, Banco Central Europeu (BCE) e Fundo Monetário Internacional (FMI)-, que se reunirá em outubro. Juncker confirmou que a aprovação de um prazo adicional para que o país saneie suas contas dependerá do próximo relatório a ser feito por seus credores institucionais: a ‘troika’ – formada pela União Europeia (UE), Banco Central Europeu (BCE) e o Fundo Monetário Internacional (FMI). A Grécia quer extensão de dois anos (até 2016) do prazo para reduzir a zero o déficit fiscal.

LEIA MAIS:

Grécia terá de sair da zona do euro, prevê vice do Bird

Samaras pedirá ‘mais tempo’ para cumprir ajustes

Eurogrupo pede mais esforços de Atenas para atingir metas

Samaras afirmou que a Grécia conseguirá realizar os acordos pactuados com os sócios europeus. “O êxito da Grécia será também europeu”, disse durante o encontro. O primeiro-ministro defendeu a permanência da Grécia na zona do euro e afirmou que o seu país “é uma nação orgulhosa, que não quer depender dos outros”. Samaras fez uma viajou também à Alemanha, na sexta-feira,para tratar da crise grega. Ele reuniu-se com a chanceler alemã, Ângela Merkel, e também com o chefe do Eurogrupo, o luxemburguês Jean-Claude Juncker. Segundo informações da revista alemã Der Spiegel, as necessidades orçamentárias gregas para os próximos dois anos giram em torno de 2,5 bilhões de euros acima do orçado inicialmente projetado para o período (11,5 bilhões de euros).

A Merkel, Samaras disse: “Não estamos pedindo mais dinheiro. Estamos pedindo para respirar nesse mergulho que estamos dando”. Neste sábado, em Paris, o primeiro-ministro grego se mostrou confiante em cumprir o objetivo de reduzir o déficit e a dívida e fomentar o crescimento. “A Europa está baseada nos valores de democracia e orgulho. Devemos recuperar a esperança para não perder a coesão social. Sei que o senhor (Hollande) compartilha essa postura. Por isso agradeço sua amparada e sua amizade”, disse Samaras.

(Com EFE)

LEIA TAMBÉM:

Merkel e Hollande se unem para ‘puxar orelha’ da Grécia

Merkel e Hollande discutirão nesta quinta o futuro da Grécia