Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Herbalife despenca na bolsa após investigação por formação de pirâmide

Ação da empresa de suplementos recua 12% após órgão do governo americano retomar investigações sobre suas atividades

As ações da fabricante de suplementos alimentares Herbalife recuaram mais de 12% nesta quinta-feira após a Comissão Federal de Comércio (FTC, sigla em Inglês) abrir uma investigação contra a empresa por formação de pirâmide

A investigação foi motivada pelas acusações feitas há mais de um ano pelo multimilionário Bill Ackerman, do fundo de investimentos Pershing Square Capital Management, que montou uma posição de 1 bilhão de dólares no mercado de derivativos apostando na queda das ações da Herbalife, motivada pela hipótese de o governo americano fechar a empresa.

Leia também:

Bilionário Bill Ackman vende todas as suas ações da J.C. Penney

Além disso, em janeiro deste ano, o senador de Massachusetts Edward Markey enviou uma carta ao órgão regulador do mercado de capitais e à FTC para que se examinassem as práticas empresariais da companhia. Em fevereiro, a coalizão hispana LULAC e outros grupos defensores de minorias também pediram às autoridades federais e ao Congresso para analisar as operações da Herbalife e a acusaram de práticas “fraudulentas” que afetam a população de baixa renda.

Em nota, a Herbalife afirmou que “dá as boas-vindas à investigação dada a tremenda quantidade de desinformação existente no mercado, e cooperará totalmente com a FTC. Estamos confiantes que a Herbalife cumpre todas as leis e regulações aplicáveis”.

Apoiada por grandes investidores, como George Soros e Carl Icahn, a Herbalife sempre rejeitou as acusações de formação de pirâmide.

A empresa fabrica suplementos para a nutrição e a perda de peso por meio de uma rede de distribuidores independentes que se baseiam no slogan ‘Quer perder peso? Pergunte-me como’.