Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Greve no abastecimento no aeroporto de Londres aumenta caos aéreo

Greve no aeroporto de Heathrow, o mais movimentado em número de passageiros na Europa, aumenta problemas; 26% dos voos no terminal registraram atraso

Por Larissa Quintino Atualizado em 5 jul 2022, 13h49 - Publicado em 5 jul 2022, 13h38

O caos aéreo na Europa ganhou um novo componente que deve deixar a situação aind mais complicada. Nesta terça-feira, 5, os trabalhadores do reabastecimento no aeroporto de Heathrow, em Londres, anunciaram uma paralisação de 72 horas. Heathrow é o aeroporto mais movimentado da Europa em número de passageiros. Com isso, os atrasos e cancelamentos que lotam terminais continente afora dificilmente darão trégua. 

O sindicato Unite disse em comunicado que os funcionários da Aviation Fuel Services votaram pela greve depois que a empresa não aumentou os salários em três anos. A AFS é uma joint venture entre as empresas de combustível BP, TotalEnergies, Q8 Aviation e Valero Energy, e fornece combustível para mais de 70 companhias aéreas, incluindo American Airlines Group, Delta Air Lines, United Airlines Holdings e Emirates.

Segundo o site de rastreio de voos Flight Aware, 26% das partidas programadas para essa terça do aeroporto londrino registraram atraso. O índice de voos comprometidos é ainda maior em outros terminais europeus como Frankfurt, que registra índice de 41% de atrasos e de Paris (Charles de Gaulle), com 32% dos voos partindo fora do horário. 

 A crise aérea da Europa acelerou ao passo que o fluxo de passageiros no verão europeu aumentou, porém, a mão de obra não acompanhou a alta da demanda, desencadeando diversas greves. No último fim de semana, as paralisações dos funcionários companhias de baixo custo Ryanair e EasyJet desencadearam atrasos em todo o continente. Na Alemanha, o problema é o déficit de trabalhadores, tanto nos aeroportos quanto no quadro de funcionários da Lufthansa. Segundo o sindicato USO (Unión Sindical Obrera), mais de 200 voos foram cancelados e quase mil sofreram atrasos nos últimos seis dias.

Heathrow, em Londres, também foi duramente atingido pela escassez de mão de obra nas companhias aéreas e outros problemas, levando a British Airways a cancelar mais de 800 voos neste verão. Os funcionários do check-in da transportadora, que é parte do grupo IAG, também ameaçaram fazer greve.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)