Clique e assine a partir de 9,90/mês

Greve de caminhoneiros já afeta abastecimento na Ceagesp

Produtos como manga, mamão, melão, melancia e batata estão chegando em menor quantidade no entreposto paulista

Por Redação - 23 maio 2018, 16h26

A greve dos caminhoneiros autônomos, que entrou no seu terceiro dia nesta quarta-feira, 23, já afeta o abastecimento de produtos na Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp). Manga, mamão, melão, melancia e batata estão chegando em menor quantidade no entreposto paulista nesta quarta-feira.

A dificuldade é verificada nos produtos que vem de outros estados. Manga e mamão são provenientes da Bahia e Espírito Santo, o melão vem do Rio Grande do Norte, a melancia, de Goiás e a batata do Paraná.

De acordo com a Ceagesp, na segunda-feira não houve registro de problemas de abastecimento porque fornecedores e produtores anteciparam as entregas desde o fim da tarde de domingo. E como terça-feira é o dia de menor movimentação no entreposto, somente a batata registrou contratempo no meio do dia. Mas nesta quarta-feira, foram percebidos diversos problemas, como maior dificuldade de entrada de produtos provenientes de outros estados.

Já os produtos que vem do interior de São Paulo, como citros, verduras e boa parte dos legumes, não foram afetados ainda.

Continua após a publicidade

“Os produtos que permitem estocagem (maçã, pera, abóboras, coco verde, alho, cebola) sofrem menos no curto prazo, mas, no médio e longo prazo, com a manutenção da greve, também podem sofrer desabastecimento”, informa a Ceagesp.

O protesto dos caminhoneiros, iniciado na segunda-feira, ameaça o abastecimento de vários setores. Empresas que fazem o transporte de animais vivos, por exemplo, anunciaram a suspensão das atividades. O sindicato dos postos de gasolina informa que o setor trabalha com estoque baixo e por isso também pode ficar desabastecido nos próximos dias.

Publicidade