Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Governo vai liberar saque mensal da Nota Fiscal Paulista

Antes, a liberação dos valores era realizada nos meses de abril e outubro - a mudança não passa a vigorar imediatamente

Por Da redação
Atualizado em 4 jun 2024, 17h09 - Publicado em 5 fev 2018, 17h18

A Secretaria da Fazenda de São Paulo anunciou nesta segunda-feira que os créditos da Nota Fiscal Paulista poderão ser sacados mensalmente. Antes, a liberação dos valores era realizada apenas nos meses de abril e outubro.

A mudança não passa a vigorar imediatamente. O próximo depósito para os consumidores está previsto para abril. O governo estadual vai definir o início dos pagamentos mensais até o fim do primeiro semestre. Também ainda não há decisão sobre quais créditos serão liberados a cada mês.

No sistema em vigor atualmente, os consumidores fazem o resgate do dinheiro referente às compras feitas no ano anterior. Em abril deste ano, por exemplo, os valores liberados serão os do primeiro semestre de 2017.

Essa é a segunda alteração no programa em menos de uma semana. Na quinta-feira, o governo autorizou a transferência de valores acima de 99 centavos. Até então, o mínimo era de 25 reais.

As medidas buscam incentivar o resgate dos valores. Atualmente, 4,7 bilhões de reais em créditos estão à disposição dos consumidores na Nota Fiscal Paulista. Desde janeiro de 2008, quando se iniciou o programa, os valores resgatados somaram 11,8 bilhões de reais.

Continua após a publicidade

Depois de cinco anos, se o crédito não for sacado, o dinheiro volta para os cofres do governo.

Repasse dos créditos

O repasse dos créditos para os consumidores varia de acordo com a compra. Produtos como livros ou compras em açougues e peixarias garantem um retorno de 30% ao cliente. A compra em lojas de conveniência e produtos como pneus, vidros e telhas rende um repasse de 20% ao consumidor.

Outros produtos de lojas de vestuário, perfumaria e cosméticos têm repasse de 5%.

Na época em que anunciou as alterações nas alíquotas, o governo de São Paulo declarou que zerou a devolução do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) dos produtos que deseja desestimular a compra, como o cigarro. Outros estabelecimentos, como supermercado, onde as pessoas costumam pedir CPF na nota, teriam “cumprido seu papel” de estimular a solicitação do documento fiscal — portanto, estão na faixa de 10% do repasse.

Veja abaixo passo-a-passo para consultar e resgatar os créditos da Nota Fiscal Paulista:

1º passo – Fazer o login no site do programa https://www.nfp.fazenda.sp.gov.br/, usando o CPF (ou CNPJ, no caso de pessoas jurídicas)

Continua após a publicidade

2º passo – No menu superior “Conta Corrente”, selecionar a opção “Consultar”

3º passo – Na tela de consulta, são exibidos o saldo e as movimentações dos créditos. Clicar no botão “Utilizar Créditos”, na parte inferior da tela

4º passo – Selecionar a forma de utilização (“crédito em conta corrente”, “crédito em poupança” ou “desconto no IPVA”)

5º passo – Para transferência, preencher com os dados da agência, conta, valor desejado, e pressionar “Confirmar”. Para o IPVA, é preciso informar o número do Renavam do veículo.

O crédito em conta demora alguns dias, e a data é informada no momento da operação. Se houver divergência entre os dados informados e o registrado no banco, o dinheiro volta para o sistema da Nota Fiscal Paulista em até 10 dias.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.