Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Governador de SP vai levar novos pedidos de caminhoneiros a Temer

O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, disse nesta segunda-feira que as negociações com os caminhoneiros já se esgotaram

Por Redação
28 Maio 2018, 20h02

O governador de São Paulo, Márcio França, disse que levará para o presidente Michel Temer, novas reivindicações dos caminhoneiros para encerrar a paralisação iniciada na segunda-feira passada. Segundo ele, a categoria quer deixar mais claro alguns pontos da proposta feita pelo governo federal.

No caso do preço do frente, por exemplo, França afirmou que os caminhoneiros querem que o governo publique uma tabela especificando o valor ‘quilômetro por quilômetro’, diferenciando por tipo de serviço.

Outra reivindicação diz respeito ao valor do desconto de 0,46 centavos no preço do diesel. Fraça afirmou que os caminhoneiros querem deixar claro que o desconto será aplicado sobre o valor da bomba de 19 de maio, o sábado anterior à paralisação. “Eles querem uma medida provisória fixando estado por estado qual o valor do diesel.”

Por fim, o governador de São Paulo diz que os caminhoneiros querem anistia das multas e da pontuação aplicada à categoria durante os dias de greve.

Continua após a publicidade

Segundo ele, os caminhoneiros com quem se reuniu dizem que se o presidente concordar com esses pontos, a greve nas estradas pode acabar em três horas.

O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, disse nesta segunda-feira que o governo conversou com todas as instâncias possíveis de representação dos caminheiros – confederações, federações, sindicatos e associações.

“No nosso entendimento, as negociações que o governo tinha de fazer com os caminhoneiros já encerraram”, disse o ministro após reunião do gabinete de monitoramento da crise.

Segundo o ministro Marun (Secretaria de Governo), o governo conta com o bom senso e patriotismo dos empresários de postos de gasolina sobre repassar o desconto de 0,46 centavos para o preço da bomba. “Estamos fazendo um sacrifício e exigimos que chegue ao tanque do caminhão. O Ministério da Justiça está analisando que medidas podem ser tomadas do ponto de vista do consumidor, pois é um crime de lesa-pátria.”

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.