Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Gasolina terá um aumento médio de 2% para o motorista

Segundo cálculo de economistas e entidades do setor de combustível, o consumidor deve pagar cerca de R$ 0,05 a mais por litro de gasolina após a Petrobras anunciar reajuste de 4% para as refinarias

Por Da Redação 29 nov 2013, 23h12

Desde a meia-noite deste sábado, 30, o consumidor começa a pagar cerca de 0,05 de real a mais por litro de gasolina em todo o país. Isso significa que, para encher o tanque do veículo, o preço médio passará de 2,838 reais para 2,895 reais por litro. O aumento é reflexo do reajuste anunciado pela Petrobras nessa sexta-feira de 4% para a gasolina e de 8% para o óleo diesel nas refinarias. Mas, segundo cálculo de economistas e entidades de classe, o repasse para as bombas deve ser de aproximadamente 2%.

A pesquisa da Agência Nacional de Petróleo (ANP) entre 3 e 9 de novembro em 8.648 pontos de venda de todo o Brasil mostrava que a gasolina mais cara era vendida no estado do Acre, a 3,257 reais. A mais barata estava em São Paulo, a 2,711 reais. Com o repasse de 2% das refinarias para os postos de combustível, a gasolina nesses estados deverá custar 3,322 reais e 2,765 reais, respectivamente.

Vídeo: Saiba por que o preço dos combustíveis terá de subir

Se apenas cinco estados – Acre, Rondônia, Tocantins, Mato Grosso do Sul e Roraima – entre os 26 e o Distrito Federal vendiam gasolina acima dos 3 reais (em média) no último levantamento da ANP, a partir desse repasse mais cinco estados terão que pagar mais de 3 reais por litro: Mato Grosso, Rio de Janeiro, Amazonas, Pará e a capital federal.

A Petrobras informou que tem a intenção de realizar “em prazo compatível” a convergência dos preços no Brasil com o mercado internacional, sem repassar a volatilidade do setor ao mercado doméstico. O reajuste nas refinarias veio abaixo das expectativas do mercado, que apontava para uma alta entre 5% e 6% para a gasolina e 10% para o óleo diesel. O último reajuste de preços ocorreu em março, quando o diesel subiu 5% nas refinarias. Em janeiro, a Petrobras já havia aumentado o diesel em 5,4% e a gasolina, em 6,6%.

Leia também:

Dilma resiste a aprovar gatilho para gasolina, segundo jornal

Reajuste da gasolina cria divergência na equipe econômica

Petrobras e Mantega ‘batem cabeça’ sobre reajuste de combustível

Continua após a publicidade
Publicidade