Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Fórum de Davos escolhe quatro brasileiras para grupo de jovens líderes

Julia Bacha, Claudia Sender, Tatiana Lacerda Prazeres e Leila Velez são as únicas representantes do país no grupo de jovens líderes globais de 2014

Por Da Redação 11 mar 2014, 18h45

O que há em comum entre o presidente mexicano Enrique Peña Nieto, o empresário Marcelo Odebrecht, a diretora de Operações do Facebook, Sheryl Sandberg, e o co-fundador do Google, Larry Page? Além de serem, cada um em sua área, profissionais de sucesso, os quatro fizeram parte dos grupos de ‘jovens líderes globais’ criados anualmente pelo Fórum Econômico Mundial, em Davos. Nesta terça-feira, o Fórum anunciou a turma de lideranças abaixo de 40 anos de 2014 – e os escolhidos brasileiros são quatro mulheres: a cineasta Julia Bacha, a economista Tatiana Lacerda Prazeres, a executiva Claudia Sender e a empreendedora Leila Cristina Velez.

O objetivo da criação do grupo é reconhecer a contribuição dos jovens para a sociedade em que vivem, independentemente da profissão ou nacionalidade. Dos 215 selecionados em 2014, a maior parte é composta por asiáticos, europeus e norte-americanos. Contudo, pela primeira vez desde que a iniciativa foi criada, em 2008, o Brasil participou com quatro líderes em uma turma – sendo, ainda, quatro mulheres. No total deste ano, mais da metade dos membros é composta pelo público feminino.

Entre os brasileiros ilustres que fizeram parte de grupos precedentes estão, além de Odebrecht, Antonio Bonchristiano, da GP Investments, e Carlos Jereissati Junior, do Grupo Jereissati.

Leia também:

Dilma nega crise e vende Brasil ‘cor-de-rosa’ em Davos

‘Não sou mandona, sou a chefe’: Beyoncé quer mulheres na liderança

Forbes comprova: mulheres ricas (quase) não existem

A participação no grupo é um primeiro passo para que os jovens líderes escalem a uma posição de destaque no Fórum, no longo prazo. Tal destaque é condizente não só com seu engajamento nas atividades do evento, mas também com o avanço de sua própria trajetória pessoal e profissional. Exemplo disso é a presidente do Yahoo, Marissa Meyer, que hoje integra o conselho do Fórum, composto por apenas sete nomes de peso que definem a agenda global do evento de Davos, como o presidente da Novartis, Joseph Jimenez, e o da petroleira francesa Total, Christophe de Margerie. Marissa foi jovem líder da turma de 2010.

Ao selecionar as quatro brasileiras, o Fórum prezou pela diversidade de atuação. Enquanto Claudia Sender tem perfil executivo, por ser presidente da companhia aérea TAM, Julia Bacha é uma premiada realizadora de documentários que mostram as questões vivenciadas no Oriente Médio. Já Tatiana Lacerda Prazeres é representante do poder público. Apesar de estar, atualmente, na Organização Mundial do Comércio (OMC), Tatiana foi até o ano passado a Secretária de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento. A empresária Leila Cristina Velez encerra a lista após ter transformado seu negócio, a rede de salões Beleza Natural, num case mundial de empreendedorismo. Criada há 20 anos, a rede recebeu no ano passado um aporte de 70 milhões de reais da GP. Em entrevista ao site de VEJA, a empresária detalhou sua estratégia: quer usar o capital para expandir seus salões de 13 para 120 em cinco anos.

Continua após a publicidade

Publicidade