Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

FMI pede ajuste fiscal mais brando na Grã-Bretanha

Fragilidade da economia e perspectivas ruins de crescimento neste começo de ano devem servir para a equipe de David Cameron reavaliar a política de austeridade, diz o economista-chefe do fundo

Por Da Redação 24 jan 2013, 11h19

O Fundo Monetário Internacional (FMI) sugeriu à Grã-Bretanha uma atenção maior ao equilíbrio entre crescimento e ajustes do orçamento. Olivier Blanchard, economista-chefe do FMI, pediu que o governo do primeiro-ministro britânico David Cameron atenue seu programa de ajustes fiscais para ajudar a economia ainda frágil.

Blanchard destacou que as perspectivas estão ruins neste começo de ano e, por isso, a política fiscal inglesa deveria ser revista. “Vocês (Grã-Bretanha) têm uma revisão do orçamento prevista para março e acreditamos que possa ser um bom momento para estudar a situação e fazer alguns ajustes”, declarou Blanchard para a rádio da BBC. “Pensamos que uma consolidação fiscal mais lenta de alguma maneira possa ser mais apropriada”, acrescentou.

A Grã-Bretanha saiu no terceiro trimestre de sua segunda recessão desde o início da crise financeira e tudo indica que economia voltou a se contrair no quarto trimestre de 2012. A primeira estimativa será publicada nesta sexta-feira.

Leia também:

Brasil perde posto de 6ª maior economia para Grã-Bretanha

Desemprego na Grã-Bretanha sobe pela 1ª vez desde novembro

previsão de crescimento da economia britânica

(com AFP)

Continua após a publicidade
Publicidade