Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

FMI não deve abandonar resgate da Grécia, diz Merkel

Chanceler alemã vê "sérios esforços" do governo grego para recuperação e pede moderação na discussão sobre a crise na zona do euro

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, disse que não há sinais de que o Fundo Monetário Internacional (FMI) possa abandonar os pacotes de resgate à Grécia. Ela pediu a membros de seu governo e a europeus que meçam suas palavras ao abordar a crise da zona do euro, especialmente em relação à Grécia, diante das consequências que as declarações podem ter.

“Todos deveriam medir bem as palavras”, disse Merkel neste domingo em entrevista às cadeias públicas da televisão alemã ARD e ZDF em que advertiu que “é preciso agir com muita cautela quando se conhecem as necessidades atuais de mudança na Grécia”.

Ela acrescentou que a Europa atualmente está em um momento decisivo. Questionada sobre a reunião dela com o primeiro-ministro da Grécia, Antonis Samaras, em Berlim, na sexta-feira, Merkel afirmou que a impressão dela é de que Samaras está fazendo “sérios esforços”. “Mas, como eu disse ao primeiro-ministro grego, ainda há muito a fazer”, afirmou Merkel.

Merkel afirmou que antes de emitir juízos sobre o futuro da Grécia é preciso esperar para conhecer o relatório da troika formada pela Comissão Europeia, o Banco Central Europeu (BCE) e o Fundo Monetário Internacional (FMI). A avaliação dos esforços da Grécia para restaurar sua economia após cinco anos de recessão deve sair em outubro.

“O euro apenas vai ser uma moeda estável se nós retomarmos a credibilidade”, afirmou Merkel. Ela também disse que tem confiança na independência do BCE. As informações são da Dow Jones.

(Com Agência Estado e EFE)