Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Fed mantém taxa de juros, mas sinaliza elevação até dezembro

Banco Central dos Estados Unidos também baixou a expectativa de crescimento do PIB para 2015 após desempenho fraco do primeiro trimestre

O Banco Central dos Estados Unidos (Federal Reserve, em inglês) anunciou nesta quarta-feira que manterá as taxas de juros entre 0% e 0,25%. A instituição justificou a decisão, considerando-a “apropriada” no atual contexto da economia americana. Apesar disso, o Fed sinalizou que pretende elevar os juros até o fim deste ano.

“O ritmo de geração de emprego acelerou, embora a taxa de desemprego tenha permanecido estável. No geral, uma variedade de indicadores do mercado de trabalho sugere que a subutilização dos recursos diminuiu um tanto. O crescimento nos gastos domésticos tem sido moderado e o setor de moradia tem mostrado alguma melhora; contudo, o investimento fixo das empresas e as exportações líquidas permaneceram fracas”, diz o comunicado emitido pelo banco.

Quinze dos 17 membros do Fed indicaram que a primeira alta dos juros deve ser anunciada antes do fim de 2015 – eles projetam uma taxa em torno de 0,62%.

O órgão também rebaixou as estimativas de crescimento da economia americana de 1,8% e 2% para 2015 – antes, a aposta era de um avanço de 2,3% e 2,7%. A projeção mais pessimista é reflexo da contração inesperada verificada no primeiro trimestre deste ano. O Fed ainda previu que a inflação se manterá em patamares baixos, mas deve acelerar gradualmente para a sua meta, de 2%, no médio praz.

Mercado – O Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores do Brasil, fechou em queda nesta quarta-feira, pressionado pela queda das ações dos bancos e da Petrobras. Pesou ainda a decisão do Fed de reiterar a subida dos juros para ainda este ano. De acordo com dados preliminares, o Ibovespa caiu 0,84%, a 53.248 pontos.

Leia também:

EUA se tornam maior produtor mundial de petróleo

(Da redação)