Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Espanha emite 2,500 bilhões de euros a curto prazo, com taxas reduzidas

O Tesouro espanhol emitiu nesta terça-feira 2,507 bilhões de euros em bônus a 3 e 6 meses, aproveitando pela sétima vez consecutiva um recuo dos juros pagos pelo governo, informou um comunicado do Banco da Espanha.

Os números do banco demonstram que o número de investidores dispostos a emprestar à Espanha segue em alta. Nesta terça-feira, a demanda superou os 13,600 bilhões de euros, o que permitiu ao Tesouro – que previa ofertar entre 1,500 e 2,500 bilhões de euros – emitir o máximo previsto.

As taxas de juros concedidas ficaram muito abaixo dos juros referentes à última emissão, de 20 de dezembro: para os bônus a 3 meses, os juros desta emissão foram de 1,285%, contra 1,735% anterior, enquanto que no caso dos de 6 meses, a taxa foi de 1,847% desta vez, muito abaixo da anterior (2,435%).

Segundo especialistas, os números recentes indicam um claro aumento da confiança do mercado na Espanha, especialmente após a injeção de liquidez, realizada em dezembro, pelo Banco Central Europeu (BCE) para bancos da Eurozona, que começam a usar este capital nas emissões de obrigações.

O recente rebaixamento pela agência Standard and Poor’s da nota soberana espanhola em dois escalões (para A) – juntamente de outros 8 países da Eurozona, inclusive a França – parece não ter interferido na opinião do mercado sobre a credibilidade da economia espanhola, dizem analistas.