Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

ENTREVISTA-Western Potash mira em investidores da China e Índia

Por Da Redação 7 jun 2012, 18h28

Por Rod Nickel

WINNIPEG, 7 Jun (Reuters) – A Western Potash Corp espera encontrar um parceiro da China ou da Índia até o final do ano para pagar por sua proposta para um mina canadense de potássio de 2,8 milhões de toneladas, mas prefere que não seja através de uma aquisição total, disse um executivo nesta quinta-feira.

A Western é uma das várias empresas juniores de potássio remanescentes na província canadense de Saskatchewan, onde o campo está repleto de grandes empresas de mineração interessadas em lucrar com perspectiva de alta do nutriente.

O Canadá responde por quase metade das reservas mundiais de potássio, principalmente em Saskatchewan.

Com o crescimento da população mundial estimado com um salto para 9 bilhões até 2050, aumentando a necessidade de produção de alimentos, e com o aumento de renda entre grandes consumidores como China e Índia, grandes participantes como Potash Corporation of Saskatchewan Inc. , Mosaic Co e Agrium Inc estão expandindo suas minas em Saskatchewan.

Esse é também o motivo que leva a Western considerar que é só uma questão de tempo antes de encontrar algum parceiro.

“O mundo subutiliza potássio”, disse o presidente executivo da Western Potash, Patricio Varas, em entrevista por telefone à Reuters em seu escritório em Vancouver, British Columbia, o mais importante porto canadense para a exportação de potássio.

Continua após a publicidade

“A terra tem sido trabalhada há um longo tempo, e está cansada – você precisa de nutrientes para torná-la fértil.”

A Western está em negociações com vários potenciais investidores chineses e indianos, incluindo mineradoras, cooperativas e distribuidores de adubos, disse Varas. Ele se recusou a identificar os participantes, mas disse que a Western não está mais em conversações com a fábrica Sinofert Holdings Ltd

Acionistas da Western adotaram um plano de direitos no final do mês passado, e preferem não vender a empresa de imediato, disse Varas, um geólogo nascido no Equador.

“Há partes interessadas em uma venda completa e outras interessadas em apenas financiar a empresa na produção. Se é a opção ter um parceiro que irá financiá-la, isso provavelmente é a minha preferência. Esta mina será uma grande fábrica de dinheiro”.

Alguns dos mais óbvios investidores potenciais já têm ativos na província fértil.

A Maior mineradora do mundo, a BHP Billiton Ltd, e quarta maior K + S AG vem buscando outras mineradoras menores nos últimos anos, e seus projetos estão competindo para se tornarem a primeira nova mina de potássio do Canadá em décadas.

A Vale SA e a Rio Tinto PLC também detêm direitos sobre reservas de potássio em Saskatchewan.

Continua após a publicidade
Publicidade