Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Entenda por que a Telexfree está sendo investigada

Empresa foi alvo de denúncias de operação de um esquema de pirâmide financeira e Ministério da Justiça decidiu abrir processo administrativo

Telexfree é o nome fantasia da Ympactus Comercial Ltda, empresa suspeita de ter montado um sistema de pirâmide financeira por meio de um negócio de venda de pacotes de telefonia via internet (VoIP, na sigla em inglês) como fachada. A empresa teve seus bens bloqueados pela Justiça do Acre. No site Reclame Aqui, a Telexfree possui uma conta nada animadora – 13.900 reclamações desde setembro de 2012. Desse total, mais de 10.000 não foram sequer respondidas pela empresa. A Telexfree consta em 14º lugar no ranking das companhias mais reclamadas dos últimos doze meses, à frente de bancos, como Itaú e Santander.

Milhares de associados podem ser lesados se a Justiça comprovar a existência da pirâmide. Muitos deles têm se manifestado nas redes sociais – e também nas ruas – a favor da Telexfree. Afinal, a liquidação da empresa significa que boa parte do dinheiro angariado com associados pode virar pó. Um grupo chegou até mesmo a tentar furar o bloqueio de bens da Telexfree por meio de um mandado de segurança. Como os bens estão congelados pela Justiça, nenhum associado tem recebido o retorno sobre seus possíveis investimentos. Contudo, o Supremo Tribunal Federal (STF) arquivou o pedido. Para saber mais sobre o caso, confira uma lista de perguntas e respostas elaborada pelo site de VEJA.

Leia também:

BBom, Telexfree e mais onze empresas são investigadas por pirâmide financeira

BBom: faturamento passou de R$ 300 mil para R$ 100 milhões em três meses

STF arquiva mandado de segurança de associados da Telexfree