Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Emprego industrial tem a primeira queda desde 2009

Contratações caíram 0,2% em junho, na comparação com maio

O emprego industrial recuou 0,2% em junho ante maio, na série sem ajuste sazonal, apontou a Pesquisa Industrial Mensal de Emprego e Salário (Pimes), divulgada nesta quinta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com isso, o índice trimestral mostrou variação negativa de 0,1% no trimestre encerrado em junho. Trata-se da primeira queda do indicador desde julho de 2009, período em que o Brasil era impactado pela crise financeira internacional, e reduziu drasticamente sua atividade industrial.

Na comparação com junho de 2010, o emprego industrial cresceu 0,7% em junho deste ano. A variação acumulada em 2011 é de 1,9%. No acumulado dos 12 meses encerrados em junho, o emprego industrial cresceu 3,1%.

Desaceleração do emprego – Houve demissões e redução no ritmo de contratações entre o primeiro e o segundo trimestres de 2011. Tal movimento atingiu 14 setores da indústria e 12 regiões pesquisadas. Entre os ramos que mais desaceleraram estão os produtos de metal (de 8,2% para 3,4% ), têxtil (de 3,2% para -1,4%), calçados e couro (de -0,2% para -3,7%), máquinas e equipamentos (de 6,4% para 3,8%), borracha e plástico (de 3,8% para 0,7%), minerais não metálicos (de 4,1% para 1,9%) e madeira (de -5,6% para -9,9%). Entre os locais, sobressaíram Santa Catarina (de 2,7% para 0,4%), São Paulo (de 1,4% para -0,9%), região Norte e Centro-Oeste (de 4,4% para 2,4%), Espírito Santo (de 1,0% para -1,0%) e Rio de Janeiro (de 3,0% para 1,3%).