Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Em Nova York. bolsas recuam à espera do payrool dos EUA

Por Álvaro Campos

Nova York – As bolsas de Nova York fecharam em queda nesta quinta-feira, após um dado negativo sobre a atividade no setor de serviços nos Estados Unidos e com a expectativa em relação ao relatório sobre o mercado de trabalho (payroll) que será divulgado na sexta-feira pelo governo.

O índice Dow Jones perdeu 61,98 pontos (0,47%), fechando a 13.206,59 pontos. O S&P 500 recuou 10,74 pontos (0,77%), fechando a 1.391,57 pontos. E o Nasdaq teve retração de 35,55 pontos (1,16%), fechando a 3.024,30 pontos.

Nesta quinta-feira o Instituto para Gestão de Oferta (ISM, na sigla em inglês) divulgou que seu índice de atividade dos gerentes de compra (PMI, em inglês) do setor de serviço dos EUA caiu para 53,5 em abril, de 56,0 em março. A leitura ficou abaixo da previsão dos analistas ouvidos pela Dow Jones, que esperavam uma retração para 55,5.

Já o Departamento do Trabalho revelou que o número de trabalhadores norte-americanos que entraram pela primeira vez com pedido de auxílio-desemprego caiu 27 mil, para 365 mil, após ajustes sazonais, na semana até 28 de abril. A queda superou a previsão dos analistas, que esperavam uma redução de 10 mil solicitações, mas, em compensação, o dado da semana anterior foi revisado para cima. E agora fica a expectativa com o payroll.

Os números do relatório de emprego de abril serão observados atentamente pelo Federal Reserve para definir suas próximas ações de política monetária, até porque sua Operação Twist (por meio da qual o banco central troca títulos de curto prazo por bônus com vencimento mais longo) termina em junho. No caso de um resultado ruim amanhã, aumenta a chance de uma terceira rodada de relaxamento quantitativo (QE3, na sigla em inglês). Segundo a previsão dos analistas ouvidos pela Dow Jones, o relatório de amanhã deve mostrar a criação de 168 mil vagas de trabalho no mês passado.

“O tom dos indicadores econômicos tem sido um pouco pior nas últimas semanas. A recuperação tem sido extremamente fraca, especialmente na parte real da economia”, afirma Ben Halliburton, diretor-gerente da Tradition Capital Management.

Na Europa, o Banco Central Europeu (BCE) manteve sua taxa básica de juros na mínima histórica de 1%. O presidente da instituição, Mario Draghi, disse que a projeção para a economia ainda é de uma recuperação gradual ao longo do ano, mas que essa previsão continua sujeita a riscos de baixa. Ele também descartou qualquer nova medida de estímulo no curto prazo, mas, ao mesmo tempo, disse que ainda é cedo para debater o fim das ações extraordinárias que estão em vigor.

No front corporativo, um dos destaques foram as ações da GM, que perderam 2,40%. Nesta quinta-feira a montadora divulgou que seu lucro líquido no primeiro trimestre deste ano caiu para US$ 1 bilhão, de US$ 3,2 bilhões no mesmo período do ano passado. Já os papéis da Prudential despencaram 10,06%, após a seguradora divulgar um lucro operacional abaixo do esperado.

As ações do Carlyle Group fecharam em alta de 0,23% no seu primeiro dia de negociação, depois do papel da companhia de private equity ter sido precificado a US$ 22,00, abaixo da faixa de preço indicada na oferta pública inicial (IPO). As informações são da Dow Jones. (