Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Protesto bloqueia av. Paulista e queima o ‘pato da Fiesp’

Manifestantes protestam contra reforma trabalhista e governo Temer

Por Ricardo Bunduky Atualizado em 30 jun 2017, 22h38 - Publicado em 30 jun 2017, 17h06

Manifestantes se reúnem em frente ao Masp nesta sexta-feira para o protestar contra as reformas trabalhista, da Previdência e o governo Temer. Eles pedem a saída do presidente e a convocação de eleições diretas.

Organizado por centrais sindicais e movimentos sociais, como MTST e as Frentes Brasil Popular e Povo sem Medo, o protesto bloqueia os dois sentidos da av. Paulista: Consolação e Paraíso. A previsão é que os manifestantes saiam em passeata pela rua da Consolação até chegar em frente ao prédio da Prefeitura, onde haverá uma manifestação contra João Doria.

  • Ato contra as reformas do governo Temer
    Manifestantes queimam o boneco de um pato amarelo na Avenida Paulista, dia de paralisação parcial contra as reformas trabalhista e da Previdência – 30/06/2017 ADRIANA TOFFETTI/A7/Estadão Conteúdo

    Por volta das 17h45, os manifestantes queimaram um pato de papel amarelo, símbolo da campanha que a Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp) fez contra o aumento de impostos durante a gestão Dilma Rousseff.

    Há bandeiras da CUT e dos sindicatos municipal e estadual dos professores (Sinpeem e Apeoesp), CTB, Intersindical e Sindicato dos Químicos.

    Por enquanto, o clima é de festa, com músicas nacionais tocando nos altos falantes, como “Admirável Gado Novo”, de Zé Ramalho, e ambulantes vendendo camisetas e faixas de cabeça com a inscrição “fora Temer”. As camisetas custam de 20 a 30 reais, dependendo do modelo.

    Lideranças partidárias participam da manifestação, como o deputado Ivan Valente (PSOL) e Carlos Zarattini (PT).

    Continua após a publicidade
    Publicidade