Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dólar fecha estável a R$ 1,617, após subir mais de 1%

Por Silvana Rocha

São Paulo – O dólar comercial fechou estável hoje, cotado a R$ 1,617 no mercado interbancário de câmbio, mas pela manhã chegou a ser negociado a R$ 1,635, a taxa máxima registrada no dia. No mês, o dólar acumula alta de 4,12% e no ano, baixa de 2,82%. Na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), o dólar à vista subiu 0,33% para R$ 1,61. O euro comercial teve alta de 0,26% no dia e fechou a R$ 2,301.

Segundo operadores de mesas de câmbio consultados pela Agência Estado, o ambiente de negócios melhorou à tarde em meio à informação de que o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, prometeu planos para criação de empregos nas próximas semanas. Além disso, fontes disseram ao Wall Street Journal que o Walmart avalia a compra do Carrefour no Brasil. Pela manhã, o clima favorável foi assegurado pelo dado de pedidos de auxílio-desemprego nos EUA na semana passada melhor do que o esperado e rumores sobre proibição de vendas de ações a descoberto na Europa, o que fez as bolsas e o euro se firmarem em terreno positivo.

Pelo quarto dia consecutivo, o Banco Central fez apenas um leilão de compra de dólar no mercado à vista, só que desta vez realizou a operação no meio da tarde. A taxa de corte das propostas ficou em R$ 1,6317 por dólar.

Até o meio da tarde, a subida do dólar aqui foi atribuída, em parte, à continuidade da redução gradual de posições vendidas no mercado futuro por investidores estrangeiros, principalmente – movimento que influencia a formação do preço à vista. Para ter ideia, o dólar negociado para setembro de 2011 chegou a subir até uma máxima de R$ 1,654 (+1,22%). Além disso, alguns players estrangeiros também podem ter assumido compra no segmento futuro durante parte do dia pensando em revertê-la mais tarde, por meio de operação casada de venda no futuro e compra de dólar à vista, a fim de zerar posição para fazer remessas de recursos com o objetivo de cobrir eventuais perdas em outros ativos no exterior, explicou um operador de tesouraria de um banco.

De outro lado, a subida do dólar à vista até R$ 1,635 (+1,11%) atraiu exportadores à venda de moeda, o que também ajudou a desacelerar a alta da moeda. Segundo os agentes financeiros consultados, o fluxo cambial ficou aparentemente equilibrado hoje, o que se refletiu na relativa estabilidade da taxa do cupom cambial de curto prazo.

Câmbio turismo

Nas operações de câmbio turismo, o dólar subiu 0,58% hoje para R$ 1,727 na venda e R$ 1,617 na compra. O euro turismo ficou estável a R$ 2,423 (venda) e R$ 2,29 (compra).