Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Dólar cai 0,31% com movimento externo e sem atuação do BC

Por Da Redação - 9 abr 2012, 17h28

Por Danielle Fonseca

SÃO PAULO, 9 Abr (Reuters) – O dólar caiu ante o real nesta segunda-feira, pela segunda semana seguida, seguindo o movimento de moedas no exterior e uma leve melhora dos mercados internacionais. Sem atuação do Banco Central, investidores também testaram patamares mais baixos da moeda norte-americana, segundo agentes do mercado.

O dólar fechou a sessão com perdas de 0,31 por cento, a 1,8190 real, fechando um pouco abaixo de 1,82 real depois de sete sessões seguidas acima desse patamar. Durante o dia, a moeda oscilou entre 1,8174 real na mínima e 1,8295 real na máxima.

“Os mercados tiveram alguma melhora lá fora… Na minha avaliação, os números de criação de vagas nos Estados Unidos, podem não ter sido tão ruins”, disse o economista-chefe da BGC Liquidez, Alfredo Barbutti.

Publicidade

Ele referiu-se ao desempenho do mercado de trabalho nos Estados Unidos em março, bem abaixo do esperado, divulgado na última sexta-feira, quando os mercados estavam fechados.

Os números fizeram o dólar chegar a subir ante o real pela manhã com o cenário de maior aversão ao risco. Para Barbutti, no entanto, o mercado apresentou baixo volume de negócios nesta segunda-feira.

“A liquidez fraca também está atrapalhando porque a Europa não abriu. Vamos ver como vai ser a reação dos mercados amanhã”, afirmou, referindo-se ao fato de os mercados europeus estarem fechados nesta segunda-feira por causa de feriado.

No exterior, o dólar também tinha desvalorização de cerca de 0,15 por cento frente a uma cesta de moedas.

Publicidade

BC DE FORA

Para o economista, a queda do dólar ainda se acentuou durante a tarde depois que ficou claro que o BC não iria atuar, com investidores aproveitando a ausência da autoridade monetária no mercado.

Um operador que prefere não ser identificado também acredita que o movimento do dólar ante o real seguiu o movimento de outras moedas no exterior, além da falta de intervenção do BC. “O mercado costuma testar o patamar de 1,80 real”, disse.

A última vez que o BC fez um leilão de compra de dólares foi na terça-feira passada. O BC tem feito intervenções esporádicas, ficando menos previsível para o mercado.

Publicidade