Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dilma resiste a aprovar gatilho para gasolina, segundo jornal

Presidente quer reajustar o preço do combustível pela fórmula atual este ano e, em 2014, pensar em um modelo de reajuste automático

A presidente Dilma Rousseff quer evitar que seja aprovada este ano a proposta de reajuste automático (gatilho) do preço da gasolina e diesel, como sugerida pela Petrobras. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, o governo não gostou da forma como o reajuste foi proposto e quer uma revisão de preços este ano pelo cálculo atual – o que permitiria um aumento de 5% no valor da gasolina e de 10% no diesel. Assim, a discussão sobre uma fórmula para o gatilho só aconteceria em 2014 com a estatal, da qual o governo é sócio majoritário.

A publicação informa também que a presidente da Petrobras, Graça Foster, ainda não conseguiu um horário na agenda da presidente e do ministro da Fazenda, Guido Mantega, para tratar do assunto. Com dúvidas sobre a fórmula do gatilho, a Fazenda teria pedido que os cálculos fossem refeitos pela estatal. O tema provavelmente entrará na pauta da reunião do Conselho de Administração da Petrobras nesta sexta-feira.

O medo do governo, segundo a reportagem, é que o indexador acabe virando uma referência para outros setores pedirem a inclusão do gatilho em sua política de preços.

Leia mais:

Petrobras e Mantega ‘batem cabeça’ sobre reajuste de combustível

Petrobras fechará 38 empresas no exterior até 2015

Petrobras confirma descoberta de petróleo na reserva de Franco