Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Desemprego sobe em 7 regiões metropolitanas, diz Dieese

Pesquisa de Emprego e Desemprego mostra que o nível de ocupação em Porto Alegre foi a menor entre todas as regiões

Por Da Redação 30 jan 2013, 11h26

A Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED), realizada pela Fundação Seade e o Dieese, mostra que a taxa de desemprego aumentou 0,1 ponto porcentual para 10,5% no ano passado. A PED é realizada nas regiões metropolitanas do Distrito Federal, Belo Horizonte, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Salvador e São Paulo.

A PED soma a taxa de desemprego ao desemprego oculto, ou seja, aqueles que procuram emprego com carteira assinada mas mantém trabalhos informais, como bicos. No ano passado, a taxa de desemprego foi de 8,1% (aumento de 0,2 ponto porcentual ante 2001) e a de trabalhadores informais era de 2,4% (queda de 0,1 ponto porcentual ante o ano anterior).

O governo teme que a expansão menor da economia em 2012 reduza o ritmo de criação de emprego neste ano. Mas, o ministro do Trabalho, Brizola Neto, mostrou confiança na última segunda-feira após o governo anunciar o menor saldo de contratações em três anos e disse que o mercado de trabalho vai se recuperar já neste primeiro trimestre.

Leia também:

Criação de empregos de 2012 é a pior dos últimos 3 anos

Continua após a publicidade

Indicador de emprego recua 0,3% em dezembro

Em 2012, o nível de ocupação cresceu 5,1% em Recife, 4,9% em Salvador, 3,3% no Distrito Federal, 2% em Belo Horizonte, 1,5% em Fortaleza, 1,2% em São Paulo e apenas 0,7% na região de Porto Alegre.

A População Economicamente Ativa (PEA) chegou a 22,126 milhões de pessoas, sendo que 2,329 milhões estão desempregados. No ano passado, foram criados 384 mil empregos que não atenderam a procura por 449 mil vagas.

O rendimento médio real dos ocupados nas sete regiões subiu 0,2% em novembro ante outubro, para R$ 1.586. A renda média real dos assalariados caiu 0,2% na mesma base de comparação, para R$ 1.607.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)