Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Desemprego cai a 6% em abril após três meses em alta

Rio de Janeiro, 24 mai (EFE).- A taxa de desemprego no Brasil caiu 6% em abril após três meses consecutivos em alta e de, em março, ter alcançado seu maior nível em nove meses (6,2%), divulgou nesta quinta-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE).

O resultado do mês passado pôs fim à tendência de alta registrada desde dezembro de 2011, quando atingiu 4,7%, seu menor nível histórico. No entanto, o índice ainda está acima dos 5,7% de fevereiro. Na comparação com o mesmo mês do ano passado (6,4%), os dados de abril foram inferiores.

Tradicionalmente o desemprego cresce nos primeiros meses do ano devido à rescisão dos contratos temporários que reforçam a temporada de Natal, mas começa a se estabilizar em abril.

De acordo com o IBGE, o número de desempregados em abril nas seis maiores regiões metropolitanas do Brasil, chegou a 1,5 milhão, praticamente estável em comparação com março deste ano e com o mesmo mês de 2011.

Contudo, o número de pessoas empregadas nessas mesmas cidades para o mês ficou entre 22,7 milhões, sem variação ante março, mas 1,8% superior a abril do ano anterior. Isso significa que o Brasil gerou 396 mil novos empregos nos últimos doze meses.

De acordo com o IBGE, a renda média do trabalhador brasileiro em abril foi de 1.719,5 reais, com uma redução de 1,2% sobre março e aumento de 6,2% em relação ao mesmo mês do ano passado.

O índice oficial de desemprego mede o número de pessoas que procura trabalho nas cidades de Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre, por isso não leva em conta os já absorvidos pelo setor informal e os que desistiram de buscar. EFE

cm/cl