Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Depois da Nike, Oakley suspende contrato com Pistorius

Para-atleta acusado de premeditar a morte da namorada Reeva Steenkamp perde o apoio dos principais patrocinadores

Logo que o nome do para-atleta Oscar Pistorius apareceu como suspeito pela morte de Reeva Steenkamp, a Nike apressou-se em retirar do ar uma campanha antiga, de 2007, que tinha o biamputado que fez história ao competir nos Jogos Olímpicos de Londres no ano passado como protagonista. O problema da publicidade era a frase “eu sou uma bala no cano” – um possível duplo sentido com a acusação de ter atirado na namorada. Temendo também ficar associada à nova imagem de vilão do sul-africano, a Oakley suspendeu o contrato com ele nesta terça-feira.

A fabricante de óculos não só cancelou o acordo com Pistorius como retirou as referências ao para-atleta no site da empresa. “À luz das recentes alegações, a Oakley está suspendendo o contrato com Oscar Pistorius, com efeito imediato. Nossos corações estão com as famílias neste momento difícil e nós vamos continuar a acompanhar a evolução deste caso trágico”, disse Cheri Quigley, porta-voz da Oakley, em comunicado. A empresa estava associada a Pistorius desde 2009.

Ultimamente as empresas estão colhendo mais prejuízo do que lucro ao associar a imagem aos atletas. No ano passado, com as suspeitas sobre o doping do ciclista Lance Armstrong, que só foram confirmadas recentemente pelo atleta, a Nike, a cervejaria Anheuser-Busch e a fabricante de bicicletas Trek, entre outras, cancelaram os contratos de patrocínio.

Leia também:

Doping pode ter desencadeado ataque de fúria de Pistorius

África do Sul agora conhece outro Oscar Pistorius: o vilão