Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Déficit comercial dos Estados Unidos é o menor em 4 anos

Exportações de bens e serviços subiram 2,8% no ano e atingiram recorde

Em todo o ano passado, o déficit comercial dos EUA chegou a 471,532 bilhões de dólares em 2013, queda de 11,8% em relação ao ano anterior. Ao longo de todo o ano passado, as exportações de bens e serviços subiram 2,8% e atingiram 2,272 trilhões de dólares, número recorde, enquanto que as importações se mantiveram estáveis no patamar de 2,7 trilhões de dólares. Trata-se do melhor resultado comercial desde 2009, quando o déficit ficou em 383 bilhões de dólares.

Em dados não ajustados pela inflação, as vendas para o exterior de petróleo, alimentos, bens de capital, automóveis e bens de consumo atingiram novos recordes. Já as importações de bens caíram pela primeira vez desde 2009, quando a recessão encolheu a demanda por muitos produtos, e as importações de petróleo foram as mais baixas desde 2010.

Em dezembro, o déficit comercial subiu para 38,70 bilhões de dólares, acima das previsões de 35,90 bilhões de dólares. No ajuste sazonal, as exportações totais dos EUA caíram 1,8%, para 192,920 bilhões de dólares na comparação com o mês anterior. As importações cresceram 0,3%, para 229,990 bilhões de dólares.

Leia também:

Déficit comercial americano é o menor em 4 anos

EUA podem entrar em default em breve, diz secretário do Tesouro

EUA e UE preparam pacote de ajuda financeira à Ucrânia

A queda do déficit comercial dos Estados Unidos em 2013 reflete em grande parte a expansão da indústria de energia doméstica. As exportações de petróleo, não ajustadas pela inflação, subiram para o nível mais alto já registrado em dezembro.

Project Syndicate: O futuro do crescimento americano

América Latina – O superávit dos Estados Unidos com o Brasil subiu de 1,071 bilhão de dólares em novembro para 1,517 bilhão de dólares em dezembro, informou nesta quinta-feira o Departamento de Comércio americano. Entre janeiro e dezembro, os EUA somaram um superávit com o país de 16,563 bilhões de dólares, comparado aos 11,683 bilhões de dólares no ano anterior.

O déficit dos Estados Unidos em seu comércio de bens e serviços com os países da América Latina e do Caribe diminuiu 43,3% no ano passado e ficou nos 28,475 bilhões de dólares. O déficit com a região representou em 2013 apenas 4,1% do déficit no comércio americano de bens, que nesse ano somou 688,664 bilhões de dólares.

O déficit dos EUA em seu comércio de bens com o México subiu de 4,129 bilhões de dólares em novembro para 4,169 bilhões em dezembro. Em todo o ano passado, o déficit americano com seu vizinho do sul somou 54,303 bilhões de dólares, comparado aos 61.639 milhões em 2012.

Já com a Argentina, o superávit no comércio de bens da principal potência do mundo subiu de 352 milhões de dólares em novembro para 477 milhões em dezembro. Entre janeiro e dezembro do ano passado, os EUA acumularam um saldo positivo com a Argentina de 5,56 bilhões de dólares, comparado com os 5,918 bilhões de dólares em 2012

(com Agência EFE e Estadão Conteúdo)