Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dados sobre auxílio-desemprego nos EUA derrubam petróleo

Por Renan Carreira

Nova York – Os contratos futuros de petróleo negociados na New York Mercantile Exchange (Nymex) fecharam em queda nesta quinta-feira, após dados desapontadores sobre os pedidos de auxílio-desemprego nos Estados Unidos, os quais elevaram as preocupações sobre a economia do maior consumidor da commodity no mundo.

O contrato do petróleo WTI para maio perdeu US$ 0,40 (0,39%), fechando a US$ 102,27 o barril. Na plataforma ICE, o petróleo Brent para junho recuou US$ 0,03 (0,02%), fechando a US$ 118,00 o barril.

Nos Estados Unidos, o número de trabalhadores norte-americanos que entraram pela primeira vez com pedido de auxílio-desemprego caiu 2 mil, para 386 mil, após ajustes sazonais, na semana até 14 de abril, segundo informou o Departamento de Trabalho. Os economistas ouvidos pela Dow Jones esperavam queda de 5 mil solicitações.

Os participantes do mercado monitoram os pedidos de auxílio-desemprego dos EUA e outros indicadores de emprego porque eles oferecem uma visão da saúde econômica do mercado consumidor de petróleo do mundo. As taxas de desemprego são intimamente correlacionadas com a demanda pela commodity.

Também pesou para o lado negativo o índice de atividade industrial regional do Federal Reserve da Filadélfia, que caiu para 8,5 em abril, de 12,5 em março. Os economistas ouvidos pela Dow Jones previam uma leitura de 10,7.

Além disso, as vendas de imóveis residenciais usados recuaram 2,6% em março nos EUA, em comparação com fevereiro, para uma taxa anual de 4,48 milhões de unidades, de acordo com a Associação Nacional de Corretores de Imóveis. Os economistas ouvidos pela Dow Jones esperavam alta de 0,4% das vendas em março, para uma taxa anual de 4,61 milhões de unidades. As informações são da Dow Jones.