Clique e assine a partir de 9,90/mês

CVM determina que Petrobras refaça balanços de 2013 a 2015

Em fato relevante, Petrobras informa que pode recorrer da decisão e que tomará as medidas necessárias para defesa de seus interesses

Por Da redação - 8 mar 2017, 11h50

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) determinou que a Petrobras refaça e reapresente as demonstrações financeiras anuais completas de 2013, 2014 e 2015. O objetivo é contemplar estornos de efeitos contábeis decorrentes da prática de contabilidade de hedge, informou a estatal em fato relevante nesta terça-feira.

No documento, a estatal esclarece que pode recorrer da decisão e que tomará as medidas necessárias para defesa de seus interesses. A Petrobras reitera que “as demonstrações financeiras da companhia relativas aos anos de 2013, 2014 e 2015 estão de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, assim como com as normas internacionais de contabilidade (IFRS) e foram auditadas por auditor independente”.

Em maio de 2013, a Petrobras passou a aplicar às exportações um mecanismo conhecido como contabilidade de hedge, a fim de minimizar o impacto de oscilações cambiais em seu resultado financeiro.

Com a prática, ganhos ou perdas oriundos das dívidas em dólares norte-americanos, provocados por variações cambiais, somente afetarão o resultado da empresa na medida em que as exportações forem realizadas.

Continua após a publicidade

A CVM abriu investigação para analisar o uso da contabilidade de hedge pela estatal em abril do ano passado.

(Com agência Reuters)

Publicidade