Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Cunha diz que CPMF está “fadada a derrota fragorosa” mesmo com apoio de governadores

Presidente da Câmara fez a declaração depois de encontro com o governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, que defende a volta do tributo, com alíquota ainda mais alta

Por Da Redação 16 set 2015, 16h01

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou nesta quarta-feira que a proposta do governo federal de recriar a CPMF está “fadada a uma derrota fragorosa”, mesmo com o apoio de governadores que foram ao Congresso nesta quarta defender o tributo, com uma alíquota ainda maior do que a proposta pelo governo.

O grupo de governadores, encabeçado por Luiz Fernando Pezão (PMDB), do Rio de Janeiro, tem defendido o apoio à recriação da CPMF desde que ela seja compartilhada com Estados e municípios. O bloco é composto basicamente por governadores de partidos da base aliada do governo federal, mas já conta também com nomes da oposição, como Marconi Perillo (PSDB).

O conjunto de medidas fiscais anunciado pelo governo na última segunda-feira prevê a proposta de recriação da CPMF com alíquota de 0,2%. O grupo de governadores defende que o tributo tenha alíquota de 0,38%, com 0,2% para o governo federal e 0,18% para Estados e municípios.

Impeachment – Em entrevista a jornalistas depois de se reunir com Pezão, Cunha também disse que analisará dentro do “prazo da razoabilidade” um pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, a ser protocolado na quinta-feira.

Leia mais:

Pezão se reúne com Levy e defende volta da CPMF ‘compartilhada’

Continua após a publicidade

Minha Casa Minha Vida 3 vai começar com “cuidado”, diz Dilma

Levy: “CPMF é imposto pequenininho e rico e pobre pagam”

Nem os petistas acreditam que a CPMF seja aprovada

(Com Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade