Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Correntista da Caixa tem até domingo para optar por antecipação do FGTS

Depósitos começam no dia 13 automaticamente para clientes do banco que têm poupança; caso correntista não solicite o depósito, começará a receber em outubro

Trabalhadores que têm conta corrente na Caixa Econômica Federal tem até este domingo, 25, para solicitar o crédito antecipado do saque imediato do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), equivalente a 500 reais por conta do Fundo. O crédito automático é feito apenas para quem tem poupança na Caixa.

Caso o correntista solicite, o valor será depositado na conta conforme o calendário dos poupadores, entre os dias 13 de setembro e 9 de outubro, dependendo do mês do aniversário. Caso contrário, poderá sacar apenas após o dia 18 de outubro, também conforme calendário, segundo o banco. Para fazer a autorização, o correntista pode usar o internet banking da Caixa, o aplicativo do FGTS ou o site. Também é possível fazer a solicitação pelo telefone 0800 724 2019 ou direto na agência. Se não quiser fazer o saque e preferir que o dinheiro permaneça no FGTS, deve avisar o banco até o dia 30 de abril de 2020, assim o dinheiro volta para o fundo.

As agências da Caixa abrirão com duas horas de antecedência, a partir das 8h, no dia da liberação dos recursos. Haverá atendimento também aos sábados. Na semana seguinte da liberação, as agências também funcionarão em horários estendidos para dar conta da demanda. Para quem vai receber em conta corrente ou poupança, o atendimento no banco pode ajudar a sanar dúvidas e também em transferências para outras instituições. Ao todo, serão cerca de 40 bilhões de reais em recursos liberados entre 2019 e 2020. Cerca de 96 milhões de trabalhadores serão beneficiados com a medida.

Consulta ao saldo

Os saques imediatos do FGTS liberarão até 500 reais são para contas ativas — daquelas de contratos de trabalho vigentes —  e inativas, para vínculos já encerrados. Caso o trabalhador tenha menos que 500 reais na conta, conseguirá sacar a totalidade dos recursos. Se tiver mais, o limite será de 500 reais. Lembrando que, se o trabalhador tiver mais de uma conta – caso de quem já teve mais de um emprego registrado em carteira -, é possível sacar 500 reais de cada uma das contas. Por exemplo: se o trabalhador tiver três contas com mais de 500 reais em cada uma delas, poderá retirar até 1.500 reais. 

Para saber quanto poderá tirar, a consulta ao saldo é feita por meio do site do FGTS. Para isso, é necessário cadastrar uma senha. Tenha em mãos o número do NIS/PIS. Esse dado pode ser encontrado no Cartão do Cidadão, na Carteira de Trabalho, no extrato impresso do FGTS ou no site Meu INSS. Após informar o número do NIS/PIS, basta clicar em “cadastrar senha”, preencher os dados e fazer o login para acessar a conta.

O site vai mostrar informações sobre todas as contas de FGTS que o trabalhador já teve – a cada emprego é criada uma nova para receber os depósitos mensais de 8% do valor do salário. O extrato lista também as contas que já tiveram saques efetuados. Essa opção está disponível na aba “extrato completo”.

Com a mesma senha, é possível checar as informações no aplicativo do FGTS, disponível para celulares com sistema operacional iOS ou Android. No site ou no aplicativo, é possível se cadastrar para receber mensalmente as informações por SMS ou e-mail. A outra opção para consultar os recursos é o papel. A cada dois meses, a Caixa envia para a casa do trabalhador um extrato.

Também é possível fazer a verificação em uma agência do banco, mediante a apresentação de documento oficial (RG, CPF e carteira de trabalho). 

Conheça os detalhes de cada etapa da história de Ricardo Salles em mais uma edição do podcast Funcionário da Semana: