Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Como está a Lojas Americanas de MG após o tumulto na madrugada

Principal loja da rede em Juiz de Fora permanece cheia na tarde desta sexta-feira, com aglomeração de pessoas e filas gigantescas

O caos registrado durante a madrugada parece não ter espantado os clientes das Lojas Americanas de Juiz de Fora, Minas Gerais, nesta Black Friday. A maior e mais antiga unidade da rede na cidade, situada no centro, registrava uma fila média de 2 horas em seus caixas na tarde de hoje, além de um movimento mais alto que o normal.

Ainda com gôndolas praticamente destruídas e alguns produtos sem preço aparente – o que é proibido por lei – a loja estava tomada por pessoas de todas as idades. Inclusive mães, que preferiam carregar os bebês no colo para poder colocar mais produtos nos carrinhos.

A auxiliar de saúde bucal Jennifer Ferreira foi até o estabelecimento em busca de jogos eletrônicos e avaliou que os preços estavam realmente mais baixos. Ela decidiu acrescentar sabão líquido e sabonetes às compras enquanto sua amiga guardava seu lugar na fila. Jennifer disse que decidiu levar os itens, que não estavam nos planos iniciais, por considerar o valor deles como “muito bom”.

O caso foi semelhante ao de outras pessoas que conversaram com a reportagem de VEJA, que foram até a loja decididas a levar determinado produto e  adquiriram mais por conta dos descontos.

Enquanto aguardava para entrar na loja, uma balconista, que pediu para não ser identificada, contou que a mãe esteve na loja durante a madrugada. Ela conseguiu comprar uma TV e um forno de micro-ondas, mesmo com todo o tumulto. A balconista disse que a economia foi grande, mas não revelou valores.

Black Friday nas Lojas Americanas de Juiz de Fora (MG) Imagens do tumulto na madrugada da Black Friday nas Lojas Americanas de Juiz de Fora (MG)

Imagens do tumulto na madrugada da Black Friday nas Lojas Americanas de Juiz de Fora (MG) (Juiz de Fora da Depressão/Facebook)

Fluxo

Em uma das entradas da loja – a do Calçadão da Rua Halfeld, uma das mais movimentadas do comércio local – funcionários tentavam controlar o fluxo de pessoas, permitindo a entrada em grupos de dez. Houve pequenas aglomerações devido a isto. Já na entrada da Rua Marechal Deodoro, não havia nenhuma retenção.

Além das Lojas Americanas, grandes varejistas como Casas Bahia e Magazine Luiza, aderiram à Black Friday na cidade. Os estabelecimentos locais também oferecem descontos por conta da data. No entanto, o movimento parecia maior nas Lojas Americanas no início da tarde desta sexta.

No Facebook

O tumulto na unidade das Lojas Americanas foi registrado pela página Juiz de Fora da Depressão, que possui mais de 200.000 seguidores no Facebook. As postagens mostraram a enorme fila que se formou na porta do local e que chegou a virar o quarteirão. Nos comentários, seguidores relatam não terem conseguido ficar dentro do estabelecimento devido ao intenso calor e ao grande número de pessoas se espremendo.

Houve também relatos de brigas por causa de produtos. Muitos se mostraram chocados com os vídeos e fotos que foram publicadas.  Alguns afirmam que preferem comprar online, justamente para não enfrentar tumultos, filas, e por causa do medo de serem furtados durante as compras.

Empresa

Procurado pela reportagem, um dos gerentes das Lojas Americanas, afirmou que a loja não está se pronunciando sobre os reflexos da Black Friday.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. O Brasileiro Precisa Ter
    A Cabeça Estudada….
    Elegeu Lula E Dilma
    É Indícios De Lesão !

    Curtir

  2. Roberto Machado de Assis

    Black briga, black sujeirakkkk

    Curtir