Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Black Friday: desconto fake e falta de produto lideram queixas

A conta inclui 256 reclamações e 285 consultas e orientações feitas desde as 18h da última quinta-feira até as 15h de hoje

O Procon de São Paulo registrou 541 atendimentos realizados referentes à Black Friday, que ocorre nesta sexta-feira. A conta inclui 256 reclamações e 285 consultas e orientações feitas desde as 18h da última quinta-feira até as 15h de hoje. A instituição faz plantão especial por causa da data.

A empresa com mais reclamações no ranking do ProconSP é a Via Varejo (Extra.com, CasasBahia.com e PontoFrio.com), com 33 registros. Em seguida, está Magazine Luiza, com 29 e B2W (Americanas.com, Submarino, ShopTime e Soubarato), com 26 casos.

O principal problema relatado pelos consumidores, dentre todas ocorrências durante a Black Friday, foi de desconto irreal em produtos e frete (maquiagem). A prática representou 34,77% das reclamações (89 registros). Em seguida, estão indisponibilidade de produto e serviço (fim de estoque), com 26,95% e  divergência de valor na hora de finalizar a compra, com 20,31%.

Empresas falam

Procurada, a Via Varejo disse por meio de nota que está trabalhando em esquema de plantão de atendimento ao cliente, com equipes dedicadas a esclarecer as dúvidas e atuar na resolução de eventuais dúvidas ou problemas ininterruptamente até 18h de domingo. “A Via Varejo lamenta qualquer inconveniente causado aos clientes e reforça que os casos levantados já foram ou estão sendo tratados”, diz trecho do texto.

O Magazine Luiza informa que o Magalu tem uma equipe de 150 pessoas focada em responder às reclamações e questões. “Assim, todos os clientes foram atendidos e tiveram solução para suas reclamações.” A empresa diz que recebe uma demanda altíssima de compras na Black Friday, com previsão da venda de mais de 500.000 itens.

A B2W e disse que não se manifestariam a respeito.