Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

China emprestará US$ 7,5 bilhões para a Argentina

Montante será utilizado na construção de duas hidrelétricas na Patagônia e no financiamento de um projeto de ferrovias

A Argentina assinará nesta sexta-feira acordos para tomar o empréstimo de 7,5 bilhões de dólares da China, afirmou o chefe do gabinete argentino, Jorge Capitanich, em um momento em que o país latino-americano não consegue acesso a crédito nos mercados globais devido às disputas para pagar sua dívida. “Sobre o montante total, é de cerca de 7,5 bilhões de dólares, incluindo acordos de cooperação para financiar projetos de infraestrutura e esse acordo de comércio bilateral”, disse Capitanich.

Entre os dezenove contratos para serem assinados, a presidente argentina, Cristina Kirchner, e o presidente chinês, Xi Jinping, fecharão um acordo para o empréstimo de 4,7 bilhões de dólares do Banco de Desenvolvimento da China para a construção de duas hidrelétricas na Patagônia. O banco chinês também deve conceder 2,1 bilhões de dólares para ajudar a financiar um projeto de ferrovias, que tornaria mais eficiente o transporte de grãos das planícies agrícolas para os portos da Argentina. A Argentina é o terceiro maior exportador do mundo de soja e milho, enquanto a China é a principal consumidora da soja produzida no pais latino-americano.

Leia também:

‘Governo argentino se nega a dialogar sobre a dívida’, diz gestor de ‘fundo abutre’

Argentina se reunirá novamente com justiça norte-americana na sexta-feira

Ao FT, ‘fundo abutre’ afirma que sequer foi procurado pela Argentina

Troca de moedas – Xi Jinping ainda assinará um acordo para a operação de troca de 11 bilhões de dólares entre os bancos centrais de ambos os países durante três anos, o que permitirá que a Argentina pague as importações chinesas em iuan. “Isso permitirá que o fluxo de reservas se estabilize”, afirmou Capitanich.

(com agência Reuters)