Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

China Construction Bank compra 72% do Bicbanco

Instituição será vendida para o banco chinês por 1,62 bilhão de reais, segundo fato relevante divulgado nesta quinta-feira

Por Da Redação - 31 out 2013, 21h07

O Bicbanco, instituição financeira voltada ao segmento de pequenas e médias empresas, anunciou nesta quinta-feira a venda de seu controle para o China Construction Bank (CCB) por 1,62 bilhão de reais. A venda do banco foi antecipada, em setembro, pela coluna do site de VEJA, Radar on-line.

O CBB, segundo maior banco comercial da China, comprará o equivalente a 72% do capital total do Bicbbanco das mãos da família Bezerra de Menezes, de acordo com fato relevante da instituição brasileira. “A operação irá demarcar, para o CCB, o início das suas operações diretas no Brasil. Prevê-se que (o Bicbanco) continue a operar como banco comercial, com foco no segmento de mercado de médio porte”, segundo o documento.

Ações – O CCB enviará à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), em até trinta dias contados a partir da data de fechamento, um pedido de Oferta Pública de Aquisição (OPA) para os papéis do Bicbanco detidos por minoritários. O fato relevante não traz informações sobre o valor por ação que será oferecido na OPA, que pode resultar no fechamento do capital do banco brasileiro.

Leia também:

Publicidade

BicBanco nega a existência de contrato de venda

Aprovação – A transferência do controle do Bicbanco ao CCB ainda depende de aprovação do Banco Central, de decreto presidencial, das autoridades regulatórias chinesas e de autoridades bancárias das ilhas Cayman, informou o Bicbanco.

O Bicbanco encerrou junho, dado mais recente disponível, com operações de crédito acrescidas por avais e fianças totalizando 13,6 bilhões de reais, queda de 4,4% ante março e leve alta de 1,4% em 12 meses. O lucro líquido contábil do Bicbanco no segundo trimestre foi de 14,6 milhões de reais, ante 96,5 milhões de reais um ano antes.

(com agência Reuters)

Publicidade