Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

CEOs brasileiros dão dicas para ter sucesso na carreira

Os chefões das empresas Twitter, Google, Nubank, Reserva e EasyTáxi dão dicas para obter sucesso no mundo do trabalho

Como ter reuniões eficientes? Qual a leitura que pode alavancar a sua carreira? Como administrar a caixa de e-mails e o WhatsApp? A pedido de VEJA, os chefões das empresas Twitter, Google, Nubank, Reserva e EasyTáxi dão dicas para obter sucesso no mundo do trabalho.

Bruno Mantecón, CEO da EasyTáxi 

Bruno Mantecón, CEO da EasyTáxi

Bruno Mantecón, CEO da EasyTáxi (Linkedin/Reprodução)

1) Quais são as coisas que “todo executivo faz”, mas você julga dispensáveis?

Tenho contato com alguns executivos no dia a dia e sei de algumas armadilhas. Quando você se torna CEO, passa a se importar só com decisões e números muito grandes, mas é muito importante continuar com a preocupação de um pequeno empresário mesmo com um cargo de CEO ou diretor, senão você pode cair na armadilha de ser displicente e não se importar com os detalhes ou pessoas.

2) O livro que fez toda a diferença na sua carreira 

Há alguns. Recentemente li Hard Things about Hard Things (em tradução livre, Coisas Difíceis sobre Coisas Difíceis). É muito interessante, recomendei a toda a minha equipe. Normalmente tomamos decisões baseadas em hábitos sem perguntar o porquê de a gente fazer aquilo, e o livro que busca muito o questionamento do porquê das coisas. Também recomendo Predictable Irrationality (em tradução livre, Irracionalidade Previsível). Ele mostra quanto as pessoas são previsíveis e irracionais em tomar decisões. O livro Start with Why (em tradução livre, Comece com o “por quê”) mostra que uma grande parte das ações que tomamos no dia a dia é baseada em supostas urgências e prioridades, mas quando paramos para nos questionar percebemos que não são.

Há outro livro muito bom, que se chama O Poder dos Quietos. Para quem gosta de gestão de pessoas, é muito interessante, porque nos faz entender e lidar com as diferentes personalidades. Fala da cultura do Brasil e da América Latina de valorizar quem é extrovertido. Mas muitas pessoas são introvertidas, e temos que aprender a lidar com isso e tirar o máximo delas.

3) Qual sua rotina matinal? 

Minha rotina é muito simples e direta. Antes de chegar ao escritório, não fico sem o café da manhã. Então, leio algumas coisas sobre nosso negócio, sobre startups de tecnologias. Bato o olho nos nossos Key Process Indicators (KPIs), que são nossos principais números de operação. Então começo a conversar com as pessoas mais importantes da equipe, que vão me ajudar a explicar os porquês desses indicadores. Também planejamos os próximos três ou quatro dias. Depois começa o meu papel mais importante, que é estar presente, ouvir as dificuldades, trazer conselhos e ser um facilitador.

4) Qual a característica mais importante que você procura em um profissional?

Busco pessoas com resiliência. No nosso negócio isso ajuda muito, porque há altos e baixos e as coisas mudam muito rápido, não temos estabilidade de rotina. Também considero importante ter ao meu lado pessoas otimistas e com empatia, que se colocam na pele dos outros. É muito difícil encontrar na prática pessoas que se importam com as demais. Não ter vaidade e ser ambicioso também faz parte de um conjunto importante de características, além da experiência e do lado técnico, que são o mínimo. 

 Eu me esforço para montar uma equipe que me complementa. Não quero trazer pessoas que sejam iguais a mim, quero quem me faz repensar as decisões que tomo. Normalmente, os líderes fogem de pessoas diferentes por vaidade, mas, quando você deixa esse medo de lado, a empresa toda ganha.

David Vélez, fundador e CEO do Nubank

David Vélez, CEO do Nubank

David Vélez, CEO do Nubank (Germano Luders/Exame/Dedoc)

1) Como dizer não sem fechar portas?

Falar não é sempre difícil, mas procuro fazer isso sempre sendo honesto, transparente e respeitoso. Olhar nos olhos e falar a verdade é essencial. Assim, independentemente do que acontecer depois, pelo menos sei que fui verdadeiro comigo mesmo e com a outra pessoa.

2) Qual livro fez toda a diferença na sua carreira?

Por quê? – A Revolta do Atlas, da Ayn Rand. Esse livro me abriu os olhos para a importância que os empreendedores têm para “mover as rodas do progresso”, especialmente quando existem tantos obstáculos.

3) Qual sua rotina matinal?

Tomo café da manhã com a minha família, brinco com os meus filhos e saio para uma corrida antes de vir para o Nubank.

4) Qual a característica mais importante que você procura em um profissional?

O mais importante na hora de fazer uma contratação é encontrar candidatos com valores parecidos com aqueles que você busca para sua empresa. Esse propósito e a vontade de fazer acontecer são essenciais para o crescimento, e são coisas difíceis de desenvolver nas pessoas.

Fabio Coelho, CEO do Google

Fabio Coelho, presidente do Google Brasil Fabio Coelho, presidente do Google Brasil

Fabio Coelho, presidente do Google Brasil (Divulgação/VEJA/VEJA)

1) Como ter reuniões eficientes?

Tento fazer com que a maioria das minhas reuniões tenha trinta minutos. Temos documentos on-line acessíveis a todos os participantes que trabalham em colaboração, para que os objetivos estejam claros, haja uma preparação prévia e as pessoas estejam alinhadas sobre que está sendo discutido. Num mundo de agendas cheias, a pontualidade de todos é cada vez mais importante.

2) O livro que fez toda a diferença na sua carreira

O livro Obstacles Welcome (em livre tradução, Obstáculos Bem-Vindos) conta a trajetória de Ralph de la Vega, meu antigo chefe na AT&T, e é sensacional, além de um exemplo inspirador de liderança. Cubano, ele se mudou sozinho, aos 10 anos, para os Estados Unidos, após o serviço migratório não permitir que seus pais fizessem a mudança. Um menino cubano de 10 anos, morando na casa dos amigos dos pais em Miami por quase cinco anos, mostra um exemplo de persistência, ética, respeito às pessoas e alto-astral. Ralph se tornou um líder inclusivo, carismático e extremamente trabalhador, a quem o sucesso nunca subiu à cabeça. Um excelente exemplo de que cada obstáculo pode ser usado como alavanca de superação. Como ele sempre disse, “Vencedores fazem ajustes, não desculpas”.

3) Qual sua rotina matinal? 

Acordo, dou um grande beijo na minha esposa e na minha filha, tomo um longo banho enquanto planejo mentalmente o meu dia, faço um café da manhã saudável e às 8 da manhã estou no Google. 

4) Qual a característica mais importante que você procura em um profissional?

Mais importante do que ter um ótimo currículo é ter curiosidade, saber trabalhar em equipe e entender que nosso papel aqui é um eterno aprender. Aqui queremos pessoas alinhadas com a nossa visão de mudar o mundo, que significa entender que nós estamos aqui para servir à sociedade e criar um ambiente colaborativo, onde o Google ganha, as empresas ganham e quem trabalha aqui ganha também. Não é uma equação fácil de ser mantida de pé. Exige que as pessoas todos os dias se revigorem, se renovem, aprendam e desaprendam um monte de coisas. Porque o que funcionava bem anteontem pode não funcionar amanhã. 

Fiamma Zarife, diretora-geral do Twitter no Brasil

Fiamma Zarife, diretora-geral do Twitter no Brasil

Fiamma Zarife, diretora-geral do Twitter no Brasil (Filipe Redondo/Claudia/Dedoc)

1) Como eleger o que merece atenção em meio a tanto ruído informacional?

Com tanta informação disponível, realmente precisamos aprender a priorizar. A escolha do que consumir é muito pessoal. No meu caso, gosto bastante de me manter informada sobre assuntos como liderança e gestão, diversidade, governança e outros temas corporativos, além de notícias. 

2) Qual livro fez toda a diferença na sua carreira?

Todo ano, o escritor Rohit Bhargava lança um novo volume do livro Non Obvious (em tradução livre, Não Óbvio), que trata de tendências de comportamento, mundo dos negócios e hábitos variados que podem ser aplicados à vida pessoal e profissional. Uma leitura fácil, que traz dicas úteis e te ajuda a ser mais criativo no dia a dia. É um livro que me incentiva a sair da zona de conforto. Por isso, recomendo e sempre leio.

3) Qual sua rotina matinal?

Acordo às 6 horas para ver meus filhos irem para a escola. Assim que eles saem, aproveito a calma da casa para meditar, rezar, me energizar. Tomo café com o meu marido enquanto dou uma olhada no Twitter para ver o que está acontecendo no mundo. Aproveitamos esse momento para repassar a rotina das crianças e ver se precisamos nos dividir em alguma tarefa. Três vezes por semana também aproveito a manhã para me exercitar.

4) Qual a característica mais importante que você procura em um profissional?

Eu mencionaria ao menos duas: capacidade de fazer boas perguntas e humildade. O desenvolvimento do pensamento crítico passa pela nossa habilidade de questionamento. Boas perguntas estimulam novas maneiras de pensar e geralmente geram inovação e melhores resultados. A humildade, por sua vez, é essencial para continuarmos aprendendo. A arrogância do tudo saber não faz ninguém crescer. 

Rony Meisler, CEO do Grupo Reserva

Rony Meisler, dono da Reserva

Rony Meisler, dono da Reserva (Germano Luders/EXAME/Dedoc)

1) Como administrar a caixa de e-mails e o WhatsApp?  

Administro da seguinte forma: uma hora pela manhã e uma hora no fim do dia. Se faltar tempo, fica na fila para o outro dia. Quem passa muito tempo respondendo a mensagens passa pouco transformando as coisas para melhor.

2) O livro que fez toda a diferença na sua carreira.

Diferente: Quando a Exceção Dita a Regra, de Youngme Moon.

3) Qual sua rotina matinal?

Acordo, fico com meus filhos, dou uma corrida, olho meus e-mails e o WhatsApp, preparo a lista do que preciso fazer no dia, vou para o escritório ou para alguma loja já em alguma reunião por teleconferência dentro do Uber.

4) Qual a característica mais importante que você procura em um profissional?

Sem sombra de dúvida, consistência!