Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

CÂMBIO-Dólar cai em linha com exterior após notícias da Grécia

Por Da Redação 13 fev 2012, 10h12

SÃO PAULO, 13 Fev (Reuters) – O dólar operava em linha com os mercados internacionais e registrava queda ante o real nesta segunda-feira, após a Grécia aprovar o projeto de austeridade necessário para garantir a segunda parcela do resgate da União Europeia (UE) e do Fundo Monetário Internacional (FMI) e evitar um calote desordenado da dívida do país.

Às 10h02 (horário de Brasília), o dólarera negociado a 1,7180 real para venda, em queda de 0,52 por cento.

“Essa queda (do dólar) é mais influenciada pelo cenário externo, dado o movimento de menor aversão ao risco, com o euro se valorizando frente ao dólar e o real seguindo esse movimento”, afirmou o economista sênior da CM Capital Markets Mauricio Nakahodo.

No entanto, apesar de o mercado reagir positivamente às notícias vindas da Grécia, o país ainda depende da aprovação do segundo pacote de resgate pelos ministros das Finanças da zona do euro, o que pode causar mais volatilidade no mercado.

“Há uma expectativa de volatilidade, pois esse otimismo não é sustentável… Uma coisa é aprovação, outra é a implementação das medidas”, notou Nakahodo.

Continua após a publicidade

A Grécia precisa de financiamentos internacionais antes de 20 de março, para pagar 14,5 bilhões de euros em dívidas. Em caso contrário, sofrerá um caótico default que poderá sacudir toda a zona do euro.

O mercado de câmbio opera ainda na expectativa de novas intervenções do Banco Central, que voltou a atuar no mercado em 3 de fevereiro, realizando até o momento dois leilões de compra a termo e um leilão à vista.

Na sexta-feira, a moeda norte-americana fechou em alta de 0,31 por cento, a 1,7266 real, na segunda sessão consecutiva de ganhos da divisa e sem a intervenção do Banco Central.

Para Nakahodo, o BC intervirá sempre que o dólar ameaçar o “piso informal” de 1,70 real, destacando, porém, que a própria expectativa do mercado de novas intervenções acaba segurando a cotação da divisa acima desse nível.

“Acredito que o BC fará intervenções diretas no câmbio, com leilões a termo e à vista para enxugar a liquidez do momento, a não ser que haja uma pressão muito forte sobre a moeda”, afirmou o economista.

Em relação a uma cesta de moedas, o dólar caía 0,46 por cento, enquanto o euro registrava ganhos de 0,33 cento, cotado a 1,3250 dólar. Nas bolsas de valores, o índice das principais ações europeias FTSEurofirst 300avançava 0,82 por cento e os índices futuros norte-americanos apontavam para uma abertura em alta em Wall Street.(Por Natália Cacioli; Edição de Hélio Barboza)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês